Encontrar uma correspondência

U wot m8? Estórias de um gajo que se mudou para o UK [Capítulo 5.1: Encontrar Trabalho no UK]

2020.11.09 09:43 UninformedImmigrant U wot m8? Estórias de um gajo que se mudou para o UK [Capítulo 5.1: Encontrar Trabalho no UK]

Olá amigos!
Hoje vamos falar de trabalho: como procurar, gerir entrevistas e o tempo intermédio entre aceitar a oferta e começar a trabalhar. Decidi fazer uma pausa no capítulo 4 (sobre o Brexit e o Covid) porque senti que estava a deprimir toda a gente (e a mim) desnecessariamente. Temos tempo para falar nisso e fazer rescaldos mais tarde, mais vale falarmos hoje de coisas úteis! Como os posts estão numerados pelas subsecções dos respectivos capítulos, é sempre fácil encontrar a correspondência.

TL;DR

Encontrar Emprego (no UK)

Isto começou tudo um dia destes quando desatei a enviar CVs. Como já conversámos, eu estava altamente frustrado com as minhas perspectivas em Portugal e por isso estava na hora de mudar. Além disso, havia um pormenor particular da minha situação que me motivou: eu nunca tinha conquistado realmente uma posição. Ao longo dos anos, enquanto estudante e investigador, formei uma rede de contactos e reputação que foram resultando numa série de ofertas pelas quais fui trepando; fui saltando de oportunidade em oportunidade, subindo aos poucos sem nunca ter que activamente conquistar nada. Isto, lá está, é também resultado da área relativamente rarefeita em que me especializei. Então cheguei a uma altura em que me perguntei "será que consigo convencer alguém a dar-me trabalho?"
O meu processo foi simples: procurei em mailing lists e empresas que conhecia da minha área específica, procurei oportunidades abertas, e enviei CVs com cover letters para as que me pareceram relevantes. Obviamente, este é "o processo" e talvez seja um bocadinho essa a mensagem: encontrar trabalho é tanto sorte como esforço, por isso é preciso insistir. Não me restringi (quase) nada nas nacionalidades das oportunidads: enviei CVs para o UK, Holanda, Alemanha, Itália e mais uma série de países. O único país que evitei mais ou menos activamente foram os Estados Unidos, porque conheço algumas pessoas que estão ou estiveram lá, e a experiência que contam não é algo a que eu me queira sujeitar. Ainda me candidatei a oportunidades em Portugal, mas honestamente não queria fazer um "lateral move"; a mudar que fosse para (muito) melhor.
Naturalmente, a definição de "insistir" vai variar muito de caso para caso. Eu enviei algumas dúzias de CVs, talvez uns 50, mas diria que enviar mais de 100 é algo normal nos dias que correm. Procurar oportunidades internacionais abre sempre mais o leque, e torna mais fácil enviar CVs "em barda" para centenas de sítios em relativamente pouco tempo. Por outro lado, vai prejudicar as possibilidades de aceitação, uma vez que qualquer empresa que olhe para o CV com a morada estrangeira sabe que vai ter que lidar com os problemas da relocalização, e nem todas estão para isso.
É importante ter um certo grau de ambição também, e não fazer candidaturas apenas para posições em que preenchemos todos os requisitos. Por estranho que pareça, a empresa onde trabalho hoje foi uma daquelas em que pensei "vou mandar o CV mas não vai dar em nada" por ser ligeiramente ao lado do meu trabalho até então, e no entanto cá estamos. Nenhuma oportunidade se deve deitar fora à partida!

Entrevistas atrás de entrevistas

Na minha área há muita procura, por isso consegui entrevistas em mais ou menos 10 a 20% dos CVs que enviei, o que são números muito bons na minha opinião. No pico, cheguei a ter 5 ou 6 entrevistas por semana, o que à partida parece pouco dada a duração de cada entrevista, mas na realidade é extenuante; são mais de 5h de foco máximo e de "vender o peixe". Nunca comprometi o trabalho que tinha na altura para poder estar em entrevistas, por isso marquei-as sempre para horários estranhos. Cheguei a ter entrevistas às 7 da manhã e às 18h no mesmo dia, com um dia inteiro de trabalho pelo meio.
Obviamente, eu não conheço o processo de recrutamento de muitas empresas; apenas conheço de algumas, e relativamente restritas à minha área. Um aspecto que me espantou particularmente foi a quantidade de entrevistas que se fazem antes de se chegar a uma oferta. Eu só concorri para posições relativamente sénior, por isso não fui submetido propriamente a testes técnicos (tirando numa ou outra ocasião), mas fogo, foi entrevista atrás de entrevista atrás de entrevista.
A primeira entrevista é sempre mais exploratória, e parece-me ter mais o objectivo de deitar candidatos fora do que propriamente para encontrar bons candidatos. A primeira entrevista normalmente é também a mais fácil, porque os entrevistadores só querem saber se encaixamos mais ou menos na posição, então trata-se de rever o CV, fazer uma passagem pela experiência relevante e discute-se a questão da relocalização. Às vezes parece estranho, mas perguntam a um tipo que explicitamente se candidatou para fora se está disposto a mudar-se para fora. Normalmente esta entrevista é conduzida exclusivamente pela malta do HR.
As formalidades são um aspecto interessante. A única vez em que me chamaram "doutor" foi quando me candidatei a oportunidades em universidades (como post-doc ou lecturer ou o que for). Em Portugal já sabemos que é assim; as pessoas agarram-se aos penachos e interessa-lhes mais isso do que terem algum valor técnico. No estrangeiro não achei que fosse tanto, mas pelo menos na academia parece haver algum toque disso também. Nenhum entrevistador de uma empresa me chamou alguma coisa que não o meu nome, eu retribuí o favor, e toda a gente é feliz. Mais tarde falamos mais nisso.
A segunda entrevista já varia muito de local para local. À partida já envolve alguém técnico da área específica, perguntas mais difíceis, e uma interacção mais tecnicamente interessante. A segunda entrevista é boa para sabermos se, de facto, estamos interessados na posição, porque temos a oportunidade de discutir com as pessoas que trabalham no assunto o que é que fazem. Uma pergunta que gosto muito de fazer é "então e como é o dia típico de uma pessoa nesta posição", e a resposta é muito reveladora. Se se acanharem, então já sabemos que o dia-a-dia é fodido. Se forem abertos, então ficamos a saber se encaixamos na cultura da empresa, e por aí fora. Por exemplo, essa pergunta fez-me saber que uma empresa (não onde fiquei) praticava algo de interessante: toda a gente estava no escritório das 9 às 12, e o resto do dia faziam o que quisessem. Pré-covid, o conceito era interessante.
Eu honestamente gosto de entrevistas. Fazer entrevistas umas atrás das outras, quando se está na situação confortável de não precisar do trabalho, é muito divertido. Temos a oportunidade de interagir com pessoas interessantes, de nos desafiarmos, de aprendermos a vender o nosso peixe. A entrevista é uma espécie de esgrima "high-stakes" em que temos que saber usar o que nos lembrámos de escrever no CV para defendermos a nossa posição naquela situação. Dá-me mais ou menos aquela sensação de quando defendi qualquer uma das teses; estes gajos estão aqui para me mostrar que eu sou uma merda, e eu vou-lhes cuidadosamente explicar que sou o maior. Não sei, é divertido. Mas lá está, a minha visão é romantizada. Eu aposto que se tivesse que fazer entrevistas no desespero de não ter dinheiro teria outra visão.
Da terceira entrevista para a frente o assunto já se complica e varia radicalmente de local para local. Uma universidade marcou-me uma sessão para um post-doc deles para fazer um teste técnico prático (que foi hilariante por várias razões). A empresa onde estou, lá para a quarta entrevista, pegou em mim e trouxe-me ao UK para falar com os tipos da equipa onde trabalho agora. Outra empresa marcou-me uma sessão com o líder técnico deles para discutir detalhes do design deles.
Quando a relação está séria, ela lá pergunta "tens preservativo?"
Ah, enganei-me. Ao fim de meia dúzia de entrevistas, eles perguntam "então e quanto é que esperas ganhar?" Eu gostava de ter um conselho bom, mas não tenho. Eu sou péssimo a negociar salários e disse sempre o óbvio: "eu não conheço o custo de vida na vossa cidade, portanto tenho que avaliar a oferta e ver em que estado fico". Eu não sei se é uma boa estratégia ou não, é mesmo só sincera e pelos vistos funciona.

O tempo entre a oferta e o começo

Recebida a oferta, um tipo pensa que está tudo feito, mas é aqui que começa um pesadelo diferente, pelo menos no que toca ao UK. No UK há o conceito de "referencing", através do qual toda a informação que foi entregue ao potencial empregador é verificada. Isto envolve, por exemplo:
É um processo estranho e altamente frustrante. Normalmente o processo é sub-contratado a empresas de "call center" deslocalizadas que fazem tudo remotamente, com muito pouco brio, à maneira deles e completamente escudados de qualquer responsabilidade. No meu caso em particular o processo demorou excruciantes semanas em que tinha aceite a proposta mas não tinha garantias de, de facto, ter trabalho. Para quem tem uma margem muito curta de algumas semanas para marcar voos, fazer mudanças, encontrar casa etc... é muito complicado.
O meu processo de referencing foi particularmente enervante. Foi realizado por uma empresa francamente incompetente, ao ponto de me parecerem maliciosos, que fizeram praticamente tudo o que podiam fazer mal:
Durante este período estamos "in limbo": nem temos trabalho nem não temos. Não podemos aceitar outros compromissos, mas também não está nada garantido. Temos que entregar a carta no sítio onde estamos, mas ainda pode algo correr mal e perdermos a oportunidade. Sei hoje que este processo é muito ilustrativo da atitude Inglesa (como a conheço) para o chamado "paper trail". Se o assunto for sério, nada é deixado ao acaso e a referenciação é feita com cuidado. Outro exemplo é, naturalmente, o arrendamento; o referencing aqui é também muito duro, ainda que normalmente menos demorado.
Naturalmente, sei de experiências diferentes. Regra geral, a complexidade deste intermédio correlaciona com a dimensão da empresa. Quando entrei para uma empresa pequena, foi questão de ir lá assinar o contrato e começar 2 dias depois.

Conclusão

Ora aí está, os primórdios de como arranjei trabalho por aqui. Tentei fazer deste post algo mais útil e menos de opinião, digam lá como acham que me saí.
Desculpem a ausência de uma semana. A vida às vezes dá umas voltas e temos que correr atrás dela. Aproveitei o tempo extra para reformular muito a forma como escrevo e organizo o que escrevo, o que me deve permitir manter melhor a calendarização semanal dos posts. Ao contrário do que tinha planeado, não vou conseguir fazer dois posts por semana sob pena de acabar rapidamente com o material. Vou manter o post semanal à segunda pois isso é o que encaixa melhor no meu ritmo de escrita. Como sempre, obrigado a todos os que me enviaram mensagens a perguntar se já tinha morrido :)
Abraços!
submitted by UninformedImmigrant to portugal [link] [comments]


2020.10.10 01:23 IusedToButNowIdont TIL: Curiosidades sobre códigos postais portugueses

Curiosidades sobre os Códigos Postais Portugueses
Os códigos postais portugueses eram inicialmente 4 dígitos apenas, na década de 90 foram acrescentados 3 dígitos para aumentar a eficiência da distribuição do correios. No entanto existem vários factos interessantes sobre os códigos postais que pode ou não saber.
A distribuição geográfica dos códigos postais A distribuição do primeiro dígito do código postal basicamente começa com o 1 em Lisboa, 2 na AML e sobe pelo litoral até chegar ao distrito de Braga (4) descendo depois pelo interior até chegar ao Alentejo (7) e Algarve (8), o número 9 é reservado para as Ilhas dos Açores e Madeira.
Ver mapa aqui: https://en.m.wikipedia.org/wiki/File:Postal_Codes_of_Portugal.png
Códigos postais reservados para entidades Instituições e organizações tais como Repartições de Finanças, Conservatórias, Tribunais, Escolas, Faculdades, Universidades, Juntas de Freguesia, Câmaras Municipais, Ministérios, Secretarias de Estado, Lojas CTT, Lojas de Cidadão, Centros de Emprego e empresas que por qualquer razão comerciais assim o decidam e contactem os CTT podem ter um código postal exclusivo para si. Empresas com uma forte presença no comércio online e que recebem várias encomendas com devoluções, normalmente têm um código postal dedicado. Na teoria quando utiliza um destes códigos postais, a artéria e o número da porta é irrelevante, dado que os CTT já sabem que com aquele código postal específico, quem será o receptor da correspondência.
Os 4 primeiros dígitos dos códigos postais destas entidades podem terminar com qualquer dígito no entanto existe uma distribuição mais predominante de alguns números (terminados em 0, 1, 4, 5 e 9) e menos predominantes de outros números (terminados em 6, 7, 8). Códigos Postais terminados em 3 existe apenas um que pertence à “TIFFOSI” e terminado em 2 não existe nenhum.
O número de entidades por cada dígito final dos 4 primeiros dígitos é o seguinte: número 0 (1103 entidades), 1 (161), 2 (0), 3 (1), 4 (1122), 5 (266), 6 (24), 7 (5), 8 (25), 9 (1843).
De notar no entanto que para códigos postais terminados em 0 ou 5, a única entidade que lhe está associada é o próprio CTT (Lojas CTT, Postos de Correios, Centros de Distribuição Postal, etc) e normalmente nestes códigos postais os 3 últimos dígitos do código postal terminam com um valor entre 995 e 999 ou 000 (Centros de Distribuição Postal ou de Apoio à Distribuição)..
Exemplos de entidades: 1100-000 – Centro Distribuição Postal (CDP) 1100 (LISBOA) Lisboa 8501-857 – CONSERVATÓRIA DO REGISTO CIVIL E PREDIAL (Portimão) 4763-001 – TIFFOSI (Lousado) (único código postal terminado em 3) 9054-530 – 2ª REPARTIÇÃO DE FINANÇAS (Funchal) 2825-999 – LOJA CTT COSTA DE CAPARICA (Costa de Caparica) 1886-502 – COMANDO METROPOLITANO DA PSP DE LISBOA (Moscavide) 1067-001 – FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN (Lisboa) 1998-017 – VODAFONE (Lisboa) 1069-098 – ZARA PORTUGAL (Lisboa)
Códigos postais reservados para as habitações e outras entidades sem códigos postais reservados
Para um comum dos mortais, os primeiros 4 dígitos de um código postal vai terminar em 0 ou 5. Com excepção já acima referida dos CTT, que tem alguns códigos postais terminados em 0 e 5.
Abrangência do código postal completo (7 dígitos)
Por vezes existe a ideia que a um código postal completo (7 dígitos) corresponde apenas uma rua. Isso não é (sempre) verdade.
Se em zonas mais populadas uma rua pode ter apenas um código ou até dois ou mais e poderíamos inferir que a cada código postal completo corresponde uma só rua, isso não é sempre verdade, já quem existem zonas menos habitadas e com menos volume postal onde um código postal completo contém muitas ruas.
Por exemplo em Lisboa para além dos 24 códigos postais dedicados a entidades presentes na Av. da República, existem 17 códigos postais ditos normais, nomeadamente: 1050-185 – Impares de 1 a 23A 1050-186 – Impares de 25 a 35 1050-187 – Impares de 37 a 45C 1050-188 – Impares de 47 a 55D 1050-189 – Impares de 57 a 75 1050-190 – Impares de 85 a 101B 1050-191 – Pares de 2 a 18 1050-192 – Pares de 20 a 28A 1050-193 – Pares de 30 a 36F 1050-194 – Pares de 38 a 44D 1050-195 – Pares de 46 a 48B 1050-196 – Pares de 50 a 56D 1050-197 – Pares de 58 a 68 1600-205 – Pares de 70 a 84C 1600-206 – Pares de 88 a 108A 1050-243 – Impares de 77 a 83C
Já em Afife o código postal 4900-012 corresponde a 123 artérias, nomeadamente: Calçada de Fonte Gatenha, Calçada de Monte Agudo, Caminho da Agrela, Caminho da Armada, Caminho da Bandeira de Baixo, Caminho da Bouça Boa, Caminho da Cabriteira, Caminho da Cividade, Caminho da Costela, Caminho da Cova da Raposa, Caminho da Empostalha, Caminho da Fonte do Forno, Caminho da Gamosa, Caminho da Gatinhosa, Caminho da Lapa, Caminho da Maruja, Caminho da Pedralva, Caminho da Pedreira, Caminho da Perre, Caminho da Pioca, Caminho da Poça, Caminho da Presa, Caminho da Revolta, Caminho da Ribela, Caminho da Rocha, Caminho da Senra, Caminho da Sobreira, Caminho da Tomenga, Caminho da Trajinha, Caminho da Venda, Caminho das Fontainhas, Caminho das Laranjeiras, Caminho das Pegas, Caminho das Presas, Caminho de António, Caminho de Gresalde, Caminho de Linhares, Caminho de Monte Agudo, Caminho de Monte Agudo de Cima, Caminho de Paranhos, Caminho de Quelhões, Caminho de Sapião, Caminho do Agro, Caminho do Barridal, Caminho do Barroso, Caminho do Cabecinho, Caminho do Calvário, Caminho do Cavalinho Morto, Caminho do Cotelo, Caminho do Cruzeiro, Caminho do Cruzeiro da Matança, Caminho do Cruzeiro do Val, Caminho do Espinhal, Caminho do Facho, Caminho do Galinheiro, Caminho do Loureiro, Caminho do Marinho, Caminho do Mirandeiro, Caminho do Molhe, Caminho do Oiteiro, Caminho do Peão, Caminho do Pincho, Caminho do Piroleiro, Caminho do Poço, Caminho do Regato, Caminho do Rio, Caminho do Sanguinhal, Caminho do Telheiro, Caminho do Tojeiro, Caminho do Trá-Lo-Castro, Caminho do Valadouro, Caminho do Viso, Caminho dos Burros, Caminho dos Cortiços, Caminho dos Cruzeiros, Caminho dos Ferreiros, Caminho dos Lourreiros, Caminho dos Moinhos de Cabanas, Caminho dos Penedos, Caminho dos Pretos, Carreiro de Fonte Pedrinha, Carreiro de João, Carreiro de Ovídio, Estrada de Cabanas, Largo da Armada, Largo da Fonte da Gamosa, Largo da Pedreira, Largo de Cabanas, Largo do Peão, Quelha da Torre, Quelha de Senra, Quelha do Alambique, Quelha do Cabecinho, Quelha do Loureiro, Quelha do Pincho, Quelha do Vale do Rio, Quelha dos Pretos, Travessa da Alívio, Travessa da Armada, Travessa da Bandeira, Travessa da Cruz Nova, Travessa da Gatinhosa, Travessa da Lapa, Travessa da Presa, Travessa da Senra, Travessa da Sobreira, Travessa da Venda, Travessa das Laranjeiras, Travessa de Fonte Gatanha, Travessa de Trá-Lo-Crasto, Travessa do Barridal, Travessa do Barroso, Travessa do Cabecinho, Travessa do Calvário, Travessa do Loureiro, Travessa do Oiteiro, Travessa do Piroleiro, Travessa do Telheiro, Travessa do Tojeiro, Travessa dos Penedos, Urbanização da Bela Vista, Urbanização de Bouça Cabrita, Urbanização de Cabanas
Tabela de Códigos Postais Pode encontrar a tabela dos códigos postais actualizada na página de internet dos CTT (após registo) aqui
Quantidade de Códigos Postais Existentes
Existem 750 códigos postais com 4 dígitos e existem 197.834 com 7 dígitos. Desses 4.550 são dedicados a entidades e 193.284 são para habitações e outras entidades. Existem 316.329 linhas no ficheiro oficial dos códigos postais dado quem existe mais que uma artéria para alguns códigos postais (como em Afife) e o ficheiro contém múltiplas artérias existentes para cada código postal.
A distribuição por distrito e ilhas dos códigos é a seguinte: Lisboa – 34.572 códigos postais completos, Porto – 31.680, Setúbal – 14.683, Aveiro – 13.670, Braga – 13.593, Leiria – 10.906, Santarém – 10.875, Coimbra – 9.137, Viseu – 9.056, Faro – 6.996, Viana do Castelo – 5.992, Castelo Branco – 4.927, Beja – 4.729, Évora – 4.233, Ilha da Madeira – 4.192, Vila Real – 4.062, Guarda – 3.942, Portalegre – 2.987, Bragança – 2.961, Ilha de São Miguel – 2.049, Ilha Terceira – 905, Ilha do Pico – 405, Ilha de São Jorge – 354, Ilha do Faial – 214, Ilha de Santa Maria – 193, Ilha da Graciosa – 192, Ilha das Flores – 165, Ilha de Porto Santo – 138, e por fim a Ilha do Corvo com apenas 26 códigos postais.
Já os dez concelhos com mais códigos postais são: Lisboa com 9.166 códigos postais, Sintra – 5.047, Porto – 4.297, Cascais – 3.840, Vila Nova de Gaia – 3.556, Coimbra – 3.044, Loures – 2.878, Guimarães – 2.877, Leiria – 2.826 e por fim Santa Maria da Feira com 2.724. Os concelhos com menos códigos postais são: Corvo com 26 códigos postais, Terras de Bouro – 56, Lajes das Flores – 62, Barrancos – 63, Porto Moniz – 63, Gavião – 72, Mourão – 75, Castanheira de Pêra – 78, Figueira de Castelo Rodrigo – 83, Murça – 85.
As Entidades com mais códigos postais são: REPARTIÇÃO DE FINANÇAS – 57 com códigos postais dedicados, CONSERVATÓRIAS – 37, TRIBUNAL JUDICIAIS – 36, POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA – 29, GNR – 25, CENTRO DE SAÚDE – 17, PT COMUNICAÇÕES (MEO) – 16, CENTRO REGIONAL DE SEGURANÇA SOCIAL – 15, EDP – 12 e por fim DIRECÇÃO GERAL DE VIAÇÃO – 11.
As artérias mais comuns em Portugal (medidas por os primeiros 4 dígitos distintos) são: Rua 25 de Abril com 310 artérias distintas ,Rua 1º de Maio – 278, Rua da Igreja – 272, Rua de Santo António – 262, Rua da Escola – 252, Rua das Flores – 246, Rua da Fonte – 241, Rua Nova – 236, Rua 5 de Outubro – 236 e por fim Rua Luís de Camões com 227 artérias distintas
submitted by IusedToButNowIdont to portugal [link] [comments]


2020.07.16 16:52 fobygrassman HAPPN PARA CASADOS

HAPPN PARA CASADOS App para infidelidade casada e encontros discretos. Curta um caso agora!
Happn App para Casado. Infidelidade simplificada De uma dona de casa traidora real
DESCUBRA O APLICATIVO TRAIÇÃO MELHOR QUE A FELICIDADE Hoje em dia, com o Happn e outros aplicativos de namoro sendo usados, as mulheres estão mais abertas a encontrar parceiros on-line e a ter relacionamentos casuais e uma noite só ”
Mas e se você for casado ou noivo?
Você ainda pode usar o Happn?
A RESPOSTA É NÃO. Não use o aplicativo Happn se você é casado, você será pego 100%
Se você deseja que o Happn já esteja lá antes de se casar, leia isso! Porque existe um aplicativo Happn anônimo projetado para pessoas casadas. Happn requer seu perfil no Facebook. A Happn usa seu perfil pessoal do Facebook para criar seu perfil na Happn !! A Happn USA SEU NOME E IDADE NO FACEBOOK! Além disso, o Happn é tão amplamente usado, mesmo que você decida se inscrever na sua conta do Facebook, seria apenas uma questão de tempo até que um dos amigos solteiros de sua esposa o veja no Happn e o expulse. Você não pode carregar fotos discretas no Happn e espera se envolver com nenhuma mulher, porque existem milhões de homens com fotos de rosto inteiro com as quais você está competindo. Então, isso significa que, se você é casado ou noivo, não pode usar o happn app? Felizmente, existe um "Happn casado" e é assim que funciona
ASHLEY MADISON É UM PEDIDO PARA TRAIDORES CASADOS QUE FUNCIONAM EXATAMENTE COMO A HAPPN APP. Ashley Madison foi criada exclusivamente para traidores. Uma grande porcentagem de usuários é casada e há "destruição mutuamente garantida". Ou seja, se alguém o vê no Ashley Madison (Happn por trapaça), ele não o denuncia, pois precisaria explicar por que ele estava no site. Ashley Madison funciona perfeitamente no seu telefone da mesma maneira que a Happn. Você pode ver os usuários próximos a você ajustando o raio da pesquisa. O Happn para casais tem recursos adicionais que o Happn não possui, criados para mantê-lo 100% seguro e discreto. Ashley madison permite que você se inscreva sem verificação de e-mail, o que significa que você pode dizer que outra pessoa usou seu e-mail e que você não tinha ideia. A Happn obriga a usar seu perfil do Facebook com seu nome real e idade no seu perfil. Ashley Madison possui um assistente de foto que permite colocar uma máscara no rosto ou desfocar a imagem para que você não possa ser identificado. Os usuários de Ashley madison são muito mais compreensivos quando você tem apenas fotos discretas disponíveis. Se você tentasse isso no seu Happn, obteria zero correspondências. Ashley Madison também oferece uma galeria privada onde você pode armazenar suas fotos e conceder e revogar o acesso aos usuários a qualquer momento. No Happn, todas as suas fotos podem ser visualizadas ... por qualquer pessoa ... a qualquer momento! Ashley Madison tem um site para dispositivos móveis muito rápido, para que você não precise baixar um aplicativo para o seu telefone. Isso é especialmente útil para pessoas cujos parceiros geralmente têm acesso ao telefone. O Happn é apenas um aplicativo que você precisa baixar para o seu telefone. Ashley Madison é 100% grátis para mulheres, o que garante uma base de usuários feminina ativa e envolvente. Happn cobra homens e mulheres.
Se você quer toda a diversão e emoção de Happn, mas é casado ou tem um relacionamento, você definitivamente deveria tentar Happn for Married: Ashley Madison.
O QUE É A GERAÇÃO "HAPPN"? Devido a aplicativos como o Happn e outros, as mulheres são mais promíscuas do que nunca.
Antes do Happn, apenas um dos meus amigos usava qualquer site de namoro. Ela só saiu em 3 encontros ao longo de 2 anos. Mas desde que Happn, todas as minhas amigas têm um perfil e o estão usando ativamente! Graças à Happn, as mulheres agora estão confortáveis ​​e com experiência em namoro online e abertas a conhecer homens online. O namoro on-line agora é a maneira número 1 pelas mulheres encontrar homens para encontros.
EXPIRADO EM SEXO CASUAL Eu tive muitos encontros no Happn e aplicativos semelhantes, e todos os meus amigos também. Depois de ter seu primeiro encontro casual e perceber que uma noite divertida, apaixonada e emocionante é apenas um aplicativo, você não será privado.
A "GERAÇÃO HAPPN" É AGORA A FAIXA ETÁRIA DOS RECÉM-CASADOS. As mulheres que usaram o Happn entre 20 e 30 anos de idade estão casadas há anos e “o período da lua de mel está acabado. Eles estão ficando insatisfeitos e querem um caso. Muitos de meus amigos que usaram o Happn estão agora, casados, noivos ou em relacionamentos de longo prazo; Adeus Happn diversão e Olá compromissos de longo prazo.
ELES SÃO NOSTÁLGICOS POR SUA JUVENTUDE SEXY Agora sou um dos meus únicos amigos que ainda são solteiros e posso honestamente admitir que meus amigos casados ​​(especialmente aqueles que estão casados ​​há muito tempo) sempre me dizem como tenho sorte e o quanto eles sentem falta da diversão de encontros on-line. Happn para casados
A LUA DE MEL ACABOU Depois de um tempo casado, o sexo e a paixão desaparecem. Todos os meus amigos dizem que sentem falta da validação e do entusiasmo que têm de combinar caras atraentes. O Happn não é mais uma opção Todos os meus amigos casados ​​dizem que adorariam usar os aplicativos de namoro novamente. No entanto, se o fizessem, seus maridos descobririam muito rapidamente. A Happn e outras aplicações usam o facebook para gerar seu perfil. Happn mostra amigos em comum, seu nome, idade. Sites como ashley madisn estão vendo um grande aumento de usuários e um grande aumento de mulheres. Os aplicativos de conexão Happn e similares se tornaram um campo de treinamento para mulheres. Eles são treinados na arte do sexo casual e do namoro on-line e procuram ter encontros infiéis agora!
submitted by fobygrassman to TinderParaCasados [link] [comments]


2020.07.16 16:34 fobygrassman TINDER PARA CASADOS

TINDER PARA CASADOS O aplicativo para encontrar brasileiros discretos em menos de 2 horas, garantido!
Descubra o Aplicativo de Traição Melhor do que Tinder Escrito por uma dona de casa traidora real. traição rede "Ashley" é uma residente de Recife e tem sido uma usuária ativa da Ashley Madison desde 2016.
Tinder mudou totalmente o jogo de namoro. As mulheres estão mais abertas a conhecer homens on-line e mais abertas a relacionamentos casuais e sexo de uma noite por causa disso.
Mas e se você for casado ou comprometido?
Você ainda pode usar o Tinder?
A RESPOSTA É NÃO.
Não use o aplicativo Tinder se você é casado, com certeza será pego.
Então, se você está se chutando, desejando que Tinder já estivesse por perto antes de se casar, leia isso! Porque existe um aplicativo anônimo tipo tinder para casados.
Para se inscrever no Tinder, é necessário ter um perfil no Facebook. Isso significa que o Tinder usa seu perfil pessoal do Facebook para criar a base do seu perfil do Tinder!
TINDER USA SEU NOME E IDADE DO FACEBOOK!
Além disso, o Tinder é tão amplamente utilizado, mesmo que você decida se inscrever com sua conta do Facebook, seria apenas uma questão de tempo até que uma das amigas solteiras de sua esposa o veja no Tinder e conte a ela.
Você não pode enviar fotos discretas para o Tinder e esperar obter resultado, porque existem milhões de homens com fotos de rosto inteiro com as quais está competindo.
Então, isso significa que, se você é casado ou comprometido, está fadado a perder toda a diversão e emoção de passar o dedo no Tinder?
Felizmente, existe um "tinder para casados" e é assim como funciona o tinder para casados!
ASHLEY MADISON É UM APLICATIVO PARA CASADOS TRAIREM QUE FUNCIONA EXATAMENTE COMO O TINDER.
Ashley Madison foi criada exclusivamente para traidores, então a maioria dos usuários são casados ou comprometidos e há uma "destruição mutuamente garantida". Ou seja, se alguém o vê na Ashley Madison (tinder para traição), ele não o denuncia, pois precisaria explicar por que estava no site.
Ashley Madison funciona perfeitamente no seu telefone da mesma maneira que o Tinder E você pode ver usuários próximos a você ajustando o raio da pesquisa.
O Tinder para casados possui recursos adicionais que o Tinder não tem, feito especificamente para mantê-lo 100% seguro e discreto.
Ashley madison permite que você se inscreva sem verificação de e-mail, o que significa que você sempre pode reivindicar que outra pessoa usou seu e-mail e que você não tinha ideia.
O Tinder obriga você a usar seu perfil pessoal do Facebook com o nome e idade reais aparecendo no seu perfil.
Ashley Madison tem um assistente de fotos que permite colocar uma máscara sobre o rosto ou desfocar a imagem para que você não possa ser identificado. Além disso, os usuários de Ashley madison compreendem muito mais que talvez não vejam uma imagem clara do rosto imediatamente. Tente fazer isso no seu perfil do Tinder e veja quantas correspondências você recebe.
Ashley Madison também oferece uma galeria privada onde você pode armazenar suas fotos e conceder e revogar o acesso aos usuários a qualquer momento.
No Tinder, todas as suas fotos podem ser visualizadas.
Ashley Madison tem um site para dispositivos móveis muito rápido, para que você não precise baixar um aplicativo para o seu telefone. Isso é especialmente útil para pessoas cujos parceiros freqüentemente têm acesso ao telefone.
O Tinder só pode ser acessado como um aplicativo que você precisa baixar no seu telefone.
Ashley Madison é 100% grátis para mulheres, o que garante uma base de usuárias femininas ativa e envolvente.
Tinder cobra homens e mulheres.
Se você quer toda a diversão e emoção de Tinder, mas é casado ou tem um relacionamento, definitivamente deveria experimentar o Tinder para Casados: Ashley Madison.
FATOS RÁPIDOS SOBRE ASHLEY MADISON Fundada em 2002
Lançada no Brasil em 2011
50 milhões de membros em todo o mundo
2 milhões de membros brasileiros
15% dos visitantes são do Brasil
100% gratuito para mulheres
submitted by fobygrassman to TinderParaCasados [link] [comments]


2020.04.15 07:23 wotuso Nenhuma estabilidade é páreo para o retorno de uma pessoa importante.

Então, não sei se vou me arrepender de escrever isso aqui quando eu acordar mas lá vai. Sempre fui uma pessoa introspectiva, sem muita experiência social ou amorosa. Quando era adolescente, conheci uma pessoa com quem não esperava fazer amizade, nos conhecemos pessoalmente, numa viagem, mas morávamos em lugares distintos e de forma muito natural desenvolvemos um laço muito forte de amizade. Tínhamos formas de pensar muito comuns, mas vidas totalmente diferentes, já que a outra pessoa vivia tudo que eu desejava, de forma que na minha cabeça eu era o outcast e a outra pessoa vivia uma adolescência de filme americano. Vocês já devem imaginar que não demorou para que eu me apaixonasse. Entre idas e vindas, eu tentando reprimir meu sentimento, por saber que não iria dar em nada, eu me abrindo e depois tendo que prometer que tentaria deixar pra lá, só pra conseguir continuar ao lado de uma pessoa que mesmo sem romance, me amava com reciprocidade e me tinha como alguém que participou muito da formação e amadurecimento como pessoa. Esse vai e vem durou anos, vi essa pessoa namorar, separar, passar por crises, e no fundo eu nunca esqueci o sentimento. Também tive as minhas, a pessoa esteve ao meu lado e mesmo nos momentos que a gente ficava meio distante, que o santo não batia, sempre acabava por voltar a amizade. Há uns 2 anos essa pessoa veio me visitar, vivemos 1 semana juntos que arrisco dizer que foi uma viagem a sentimentos puramente sublimes. Chegamos a nos beijar, mas só, e guardamos com muito carinho esse tempo que pudemos estar juntos pessoalmente. Há uns 1 ano, ou 1 ano e meio, essa pessoa estava bem distante de mim, numa fase ruim, eu estava me dedicando a alguns projetos pessoais e na minha cabeça tinha chegado o momento de cada um tomar seu rumo, paramos de nos falar de forma natural, como quem não vê muito futuro, e isso pra mim significava o fim. Desde então levei essa pessoa no coração como passado, como alguém que me ensinou muito, que trocou muita coisa comigo, e que mesmo sendo passado, eu guardaria num lugar bom da memória. Eis então que semana passada essa pessoa me manda uma mensagem pra retornarmos a nos falar, eu começo muito receoso, na defensiva, sem tomar iniciativa, mas logo eu já me senti confortável, mesmo sem ser aquele que puxa a conversa, já me vi novamente entregue às expectativas de ter alguém que a gente gosta de novo com a gente. Essa pessoa não me prometeu nada, é claro, mas por simplesmente mostrar seu afeto e seu desejo de se encontrar comigo de novo, de termos nossa amizade de novo, já mexeu muito comigo. Hoje essa pessoa, no meio de uma conversa, mencionou casualmente que em breve deve ir morar junto com outra pessoa, com quem tem um relacionamento. Claramente isso me quebrou, por mais que eu soubesse que essa outra pessoa existia, ouvir isso caiu como uma pá de cal pra mim, não era um namorico que eu sabia que acabaria, é uma coisa real. E então eu lembro de todos os rolos que eu tive, pessoas que eu fiquei desde que nos conhecemos (foram poucas pessoas, o suficiente pra lembrar de todos facilmente). Percebo como todas as pessoas com quem cheguei a sair algumas vezes em pouco tempo me eram desinteressantes, ou por mais legais que fossem, eu sempre sentia que faltava algo, sem nunca associar os fatos, mas sempre com a sensação de que ainda não era alguém que eu queria namorar, ficar mais tempo, etc. Hoje estou aqui sem conseguir dormir sem saber o que fazer, minha vida estava indo até bem, consegui um emprego, mudei pro curso que queria, estou com uma boa relação em casa, mas porra, nunca me senti tão sozinho e há muito tempo eu não sabia o que era sentir essa falta de correspondência, que na adolescência eu via como um contratempo, já que as coisas eram mais efêmeras, mas que agora recebo como um tiro, porque eu sei que por mais que eu sinta que é pra ser, que é inevitável, que é uma sintonia foda de uma pessoa pra outra, simplesmente não vai acontecer, porque o que a gente sente como destino nem sempre vai ser o que acontecerá.
Desculpem o texto grande, olha que omiti muitos detalhes pra deixar menos "rastreável". Espero profundamente que a pessoa do texto não use o reddit, e se você ler isso, já sei que amanhã teremos uma conversa difícil.
submitted by wotuso to desabafos [link] [comments]


2020.03.22 21:29 loslan FAKE NEWS (reportado p/ Revista EXAME e Jornal Estadao) - A renomada Universidade Stanford, nos EUA – teria mostrado que o uso associado da hidroxicloroquina e azitromicina teria sido capaz de curar pacientes com coronavírus.

Essa "estória" repercutida e reproduzida como se verdadeira, foi criada por um investidor em blockchain chamado James Todaro... Ah! Mais ainda, o Vale do Silício correu jundo. A WIRED que fornece acesso gratuito e ilimitado a histórias sobre a pandemia de coronavírus revela como um documento do Google compartilhado no Twitter não é o modo como a ciência geralmente é feita...
FONTES - LINKs: ao final do texto
"A CONVERSA SOBRE uma droga promissora para combater o Covid-19 começou, como costuma acontecer (mas na ciência não), no Twitter. Um investidor em blockchain chamado James Todaro twittou que um medicamento contra a malária de 85 anos chamado cloroquina era um tratamento potencial e preventivo contra a doença causada pelo novo coronavírus. Todaro vinculou a um documento do Google que ele havia escrito, explicando a idéia. Embora quase uma dúzia de medicamentos para o tratamento do coronavírus esteja em testes clínicos na China, apenas um - remdesivir, um antiviral que estava em testes contra o Ebola e o MERS do coronavírus - está em testes completos nos EUA. Nada foi aprovado pela Food and Drug Administration. Portanto, um medicamento promissor seria ótimo - e melhor ainda, a cloroquina não é nova. Seu uso remonta à Segunda Guerra Mundial e é derivado da casca da árvore chinchona, como o quinino, um antimalárico de séculos de idade. Isso significa que o medicamento agora é genérico e é relativamente barato. Os médicos entendem bem e podem prescrever o que quiserem, não apenas a malária. O tweet de Todaro recebeu milhares de curtidas. O mundo da engenharia / tecnologia pegou a ideia. O blog de leitura extensiva Stratechery vinculado ao documento do Todaro no Google; Ben Thompson, editor do blog, escreveu que estava "totalmente desqualificado para comentar", mas que as evidências anedóticas favoreciam a idéia. Ecoando o documento, Thompson escreveu que o documento foi escrito em consulta com a Stanford Medical School, a Universidade do Alabama na faculdade de medicina de Birmingham e os pesquisadores da Academia Nacional de Ciências - nada disso é exatamente verdade. (Mais sobre isso daqui a pouco.) Um dos co-autores de Todaro, um advogado chamado Gregory Rigano, foi à Fox News falar sobre o conceito. O CEO da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, twittou sobre isso, citando um vídeo explicativo do YouTubede um médico que vem fazendo uma série de explicadores de coronavírus. Para ser justo, Musk não estava interessado na idéia de não ter mais dados, embora tenha escrito que havia recebido uma dose salva de vida de cloroquina para a malária. É a definição de "grande se verdadeiro". Parte da história do Covid-19, do coronavírus SARS-CoV-2, é que ela é nova . Os seres humanos não têm imunidade a isso. Não há vacina, nenhum medicamento aprovado para tratá-lo. Mas se um medicamento existia - se um medicamento barato e fácil pode evitar as piores complicações que requerem ventilação e às vezes fatais da infecção por coronavírus, ou talvez prevenir essa infecção em primeiro lugar, para que estamos isolando socialmente, como otários? Que se - como diz o ditado - está dando muito trabalho. A pandemia de Covid-19 está causando, razoavelmente, um surto mundial enquanto cientistas e formuladores de políticas correm para encontrar soluções, nem sempre com competência ou eficiência. É o tipo de coisa que irrita a mentalidade de engenheiro-disruptor. Certamente, esse deve ser um problema facilmente resolvido, que é principalmente culpa da burocracia, da regulamentação e de pessoas que não entendem a ciência. E talvez as duas primeiras coisas sejam verdadeiras. A terceira coisa, porém, é onde os riscos se escondem. O Vale do Silício homenageia pessoas que correm em direção a soluções e ignoram problemas; a ciência é projetada para encontrar soluções, identificando esses problemas. As duas abordagens geralmente são incompatíveis . O que aconteceu aqui, especificamente, é que Rigano procurou Todaro. O tweet de Todaro identificou Rigano como afiliado à Johns Hopkins; O perfil de Rigano no LinkedIn diz que ele está de licença de um programa de mestrado em bioinformática e foi consultor de um programa em Stanford chamado SPARK, que faz a descoberta de medicamentos translacionais - encontrando novos usos e pedidos de medicamentos aprovados. "Eu tenho uma experiência muito única na encruzilhada do direito e da ciência", diz Rigano. "Trabalho com grandes empresas farmacêuticas, universidades, biotecnologias e organizações sem fins lucrativos no desenvolvimento de medicamentos e produtos médicos". Ele diz que esses contatos o informaram sobre o uso de cloroquina contra o Covid-19 na China e na Coréia do Sul, então ele começou a ler sobre ele. (Johns Hopkins não retornou uma solicitação de comentário; um porta-voz dos e-mails da Stanford Medical School: “A Stanford Medicine, incluindo a SPARK, não esteve envolvida na criação do documento do Google, e solicitamos que o autor remova todas as referências a Além disso, Gregory Rigano não é consultor da Faculdade de Medicina de Stanford e ninguém em Stanford esteve envolvido no estudo. ”) Acontece que as pessoas lançam cloroquina como antiviral há anos. No início dos anos 90, os pesquisadores o propuseram como um complemento aos medicamentos inibidores da protease precoce para ajudar a tratar o HIV / AIDS. Uma equipe liderada por Stuart Nichol, chefe da Unidade de Patógenos Especiais dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, publicou um artigo em 2005 dizendo que a droga era eficaz contra células primatas infectadas com SARS, o primeiro grande coronavírus respiratório a afetar seres humanos. É um teste in vitro, não animais vivos - apenas células. Nichol não respondeu a um pedido de comentário, mas um porta-voz do CDC enviou um e-mail: “O CDC está ciente de relatos de vários medicamentos sendo administrados para tratamento ou profilaxia para o COVID-19, incluindo aqueles que demonstram atividade in vitro contra o SARS-CoV- 2. Neste momento, é importante garantir que dados clínicos robustos, coletados em ensaios clínicos, sejam obtidos rapidamente, a fim de tomar decisões clínicas informadas sobre o manejo de pacientes com COVID-19. ” Em uma conferência de imprensa da Organização Mundial da Saúde em fevereiro, um repórter do grupo de verificação de fatos Africa Check perguntou se a cloroquina era uma opção. Janet Diaz, chefe de atendimento clínico do Programa de Emergências da Organização Mundial da Saúde, respondeu que a OMS estava priorizando alguns outros medicamentos nos testes junto com o remdesivir e reconheceu que os pesquisadores chineses estavam trabalhando ainda mais. "Para a cloroquina, não há provas de que este seja um tratamento eficaz no momento", disse Diaz. "Recomendamos que a terapêutica seja testada em ensaios clínicos eticamente aprovados para mostrar eficácia e segurança". A cloroquina e uma versão alternativa chamada hidroxicloroquina parecem funcionar contra vírus, inibindo um processo chamado glicosilação, uma transformação química das proteínas na camada externa do vírus que faz parte do processo de infecção. Pesquisadores chineses iniciaram talvez meia dúzia de ensaios randomizados das duas versões em humanos e obtiveram pelo menos alguns dados iniciais promissores. Com esses dados em mente, um pesquisador francês de doenças infecciosas chamado Didier Raoult publicou uma rápida revisão dos estudos in vitro existentes de cloroquina e hidroxicloroquina e (junto com alguns outros pesquisadores ) recomendou não apenas aumentar a pesquisa em humanos, mas também começar a usar os medicamentos clinicamente. (Raoult não retornou um pedido de comentário, mas um publicitário do hospital em que trabalha enviou um link para um vídeo no qual Raoult apresenta dados que ele diz mostrar eficácia em um pequeno grupo de humanos reais. Esses dados não foram publicados ou revisado por pares.) Exceto pelo vídeo, que ainda não havia sido lançado, Rigano montou tudo isso e entrou em contato com Todaro. "Essencialmente, escrevi a publicação com base em minha interface com vários pesquisadores de Stanford e outros, e desenvolvemos esse corpo de evidências e ciência hardcore", diz Rigano. “James, Dr. Todaro, estava fazendo o melhor trabalho, pensei, em qualquer pessoa da mídia, qualquer médico, qualquer agência de notícias, qualquer pessoa no Twitter, ao cobrir o coronavírus. Eu acompanho sua pesquisa em outros itens, como computação descentralizada, há vários anos. ” Todaro, que obteve um MD da Columbia e agora é um investidor de bitcoin, estava interessado o suficiente para colaborar no documento. "Eu adicionei coisas que pertenciam mais ao lado médico das coisas e dei uma sensação mais clínica, acho", diz Todaro. “Algo que a Big Pharma não vai gostar - está amplamente disponível, é bem barato e é algo que pelo menos um milhão de pessoas já está participando. Na verdade, existem muitos aspectos de algo que podem ser lançados rapidamente se os dados clínicos corretos estiverem disponíveis. ” Todaro e Rigano juntos começaram a conversar com Raoult sobre o pequeno estudo que ele estava preparando, e também chamaram um bioquímico aposentado chamado Tom Broker. Ele foi originalmente listado como o primeiro autor do documento do Google, seu nome seguido por "(Stanford)". Foi aí que Broker obteve seu doutorado, em 1972, mas Broker está há anos na Universidade do Alabama, em Birmingham. Sua área de pesquisa é o adenovírus e o papilomavírus humano, que têm DNA como material genético, em oposição ao RNA dentro dos coronavírus. Eles são bem diferentes. Broker diz que não estava envolvido na produção do documento do Google e nunca defenderia o uso de um medicamento sem testes formais. Todaro e Rigano, desde então, removeram o nome dele, a pedido de Broker. “Eu não contribuí, escrevi qualquer parte ou tive conhecimento deste documento do google.com.br. Nunca conduzi pesquisas sobre patógenos do vírus RNA. Não tenho credenciais ou autoridade profissional para sugerir ou recomendar ensaios ou práticas clínicas ”, escreveu Broker em um email. “Aparentemente, fui inserido como autor 'gratuito', uma prática que sempre evitei em meus 53 anos de carreira. Além disso, nunca envolvi nenhuma parte das mídias sociais, privada ou profissionalmente. Todas as minhas publicações científicas são processadas por meio de revisão por pares. Sugiro que você se comunique com um dos autores reais. Questionado sobre a declaração de Broker, Todaro diz que Broker simplesmente não queria se envolver com a atenção que a idéia e o documento estavam recebendo. “Eu não conheço pessoalmente Tom Broker. Minha correspondência foi com o Sr. Rigano ”, diz Todaro. "Quando começamos a receber informações da imprensa, minha impressão foi que o Sr. Broker ficou muito impressionado com isso". Rigano diz que também foi sua impressão. "Dr. Broker é um cientista da mais alta ordem. Ele não está acostumado a esse tipo de atenção da mídia, então nós meio que precisamos continuar sem ele aqui ”, diz Rigano. "Ele não está pronto para a mídia, se tornando uma celebridade." O documento de cloroquina que Todaro e Rigano escreveram espalhou quase - desculpe por isso - viralmente. Mas mesmo que algumas pessoas estejam dizendo que esse é um tratamento, ele ainda não foi submetido a um estudo de controle randomizado em larga escala, o padrão ouro para avaliar se uma intervenção médica como uma droga realmente funciona. Até que isso aconteça, a maioria dos médicos e pesquisadores diria que a cloroquina não pode ser nenhum tipo de bala mágica. “Muitos medicamentos, incluindo cloroquina ou hidroxicloroquina, trabalham nas células do laboratório contra os coronavírus. Foi demonstrado que poucos medicamentos funcionam em um modelo animal ”, diz Matthew Frieman, microbiologista que estuda terapêutica contra os coronavírus na Universidade de Maryland. O que acontece se você colocar os medicamentos em animais? Ninguém sabe ainda. Provavelmente nada de ruim, porque eles são usados há décadas. A ação da cloraquina, diz Frieman, “é conhecida há algum tempo por outros coronavírus, mas nunca se desenvolveu como terapêutica testada em humanos. Há razões para acreditar que isso vai mudar agora, junto com outras terapêuticas que têm eficácia no laboratório. ” Isso ocorre porque o novo coronavírus está incentivando a pesquisa a retomar praticamente qualquer coisa que já tenha mostrado algum efeito sobre os coronavírus, e algumas novas idéias também. Rigano diz que ele e Todaro estão agora realizando seus próprios ensaios clínicos, embora não esteja claro como eles pretendem coletar ou apresentar os dados. Eles esperam que os médicos se inscrevam como sujeitos e depois prescrevam a hidroxicloroquina para si mesmos enquanto tratam pacientes com Covid-19. Quando perguntado sobre o que seria o grupo de controle - médicos que pareciam pacientes que não tomaram o remédio, talvez? --Igano teve algumas idéias. “Você pode usar controles históricos, a taxa de médicos infectados que não usavam hidroxicloroquina regularmente. E se existem médicos que gostariam de participar do estudo que gostariam de não tomar hidroxicloroquina, eles também seriam excelentes controles ”, diz Rigano. “Ético, não queremos que ninguém contrate esse vírus. É realmente um design maravilhoso. ” Rigano diz que está conversando com a equipe de quatro hospitais australianos sobre a realização de um estudo maior e randomizado, depois de um com médicos voluntários. Rigano e Todaro sabem que um documento do Google compartilhado no Twitter não é o modo como a ciência geralmente é feita. Mas eles dizem que não há tempo a perder, que a pandemia está se movendo rápido demais para a ciência tradicional. "Isso levaria meses", diz Todaro. "Eu odiaria apostar em coisas que encontraríamos em meses ou em uma vacina que sai em meados do final de 2021". Eles não são os únicos com essas preocupações, é claro. O modelo mais recente do progresso do Covid-19 do Imperial College London apresenta o pior cenário de pior caso que envolve milhões de mortes, ou distanciamento e proteção social em todo o planeta por mais de um ano. A distância social pode dar aos hospitais uma chance melhor de acomodar e tratar os doentes, mas, com menos força, a doença simplesmente volta. As únicas coisas que mudariam esses resultados são vacinas ou medicamentos." Fonte: WIRED é onde o amanhã é realizado. É a fonte essencial de informações e idéias que fazem sentido para um mundo em constante transformação. - WIRED MAGAZINE LINKs: https://exame.abril.com.bciencia/o-que-e-a-cloroquina-remedio-promissor-contra-o-novo-coronavirus/ https://saude.estadao.com.bnoticias/geral,droga-usada-para-malaria-tem-resultado-positivo-contra-coronavirus,70003240466
submitted by loslan to coronabr [link] [comments]


2020.01.22 15:24 Naive-Application aliança de casamento banhada a ouro

Talvez um que envolva os tipos mais importantes de anéis que você possa comprar seja na verdade um anel de casamento. Além da aliança de casamento banhada a ouro, as alianças serão provavelmente as mais importantes da maioria das compras de alianças. O significado por trás de um anel com esse tipo é tão excelente, do qual escolher o grande anel de noivado é o trabalho extremamente importante. Existem muitas decisões que o casal precisa tomar em relação à escolha dos anéis da cerimônia de casamento. Coisas como tipo metálico, estilo e medição fazem parte desse processo de tomada de decisão. Outro fator que os jovens pensam ao comprar alianças pode ser o preço, porque geralmente pagam um pouco de acordo com as diferentes necessidades do casamento. Este post fornecerá um resumo de várias opções, o fato de entrar em jogo ao escolher a banda de música perfeita. Tipo de Metal
Aplicar a expressão metal com a palavra aliança de casamento não será a coisa mais encantadora do mundo; no entanto, o anel de noivado é definitivamente composto por uma nova substância metálica e 1 tem uma ampla gama de possibilidades quando se procura comprar um certo tipo de aliança para festa de casamento. Ouro qualquer estilo de material que um bom par possa escolher para você fazer os anéis de noivado da festa de casamento. Anéis feitos de ouro podem ser encontrados em ouro branco ou platina ou platina amarela em uma variedade de quilates, ou seja, 15 quilates, 14 quilates e 24 quilates. Outro tipo popular de metal com o qual os anéis de casamento são compostos é a águia de platina. Bandas de cerimônia de casamento de platina se tornaram cada vez mais desejáveis ​​antes de um pequeno número de anos. Os anéis de platina tendem a ser mais caros em comparação aos dourados; no entanto, a ideia é um belo tipo de chapa metálica que também é difícil. Se isso não limpar seu livro de bolso ou bolso, a platina é uma ótima alternativa para um anel de casamento. Tamanho e estilo
Casais em busca dos anéis de casamento perfeitos também descobrirão que eles virão em vários tamanhos e estilos. Quase qualquer aliança de casamento pode ser dimensionada para ajudar a encaixar adequadamente o dedo da criança conectado a qualquer indivíduo. Se você pode encontrar o anel de casamento de tamanho perfeito sem precisar obter um novo tamanho depois disso, essa é definitivamente a sua melhor aposta, pois tamanhos freqüentes do anel podem receber uma nova resistência (isso geralmente pode ser verdade apenas ter o engajamento) tamanho do anel mais de uma vez).
Há também algum tipo de número de estilos distintos e requintados diferentes sobre jóias de casamento para homens e mulheres. Se um indivíduo for a uma loja de colares, você poderá se surpreender com o número de estilos diferentes de faixas para festas de casamento que podem estar prontamente disponíveis para o comprador em geral. Você pode ter as bandas gravadas ou mesmo incrustadas com jóias com diamantes e outras pedras preciosas. As baguetes estão se tornando progressivamente mais populares para os anéis de casamento das mulheres e essas maravilhosas melhorias acrescentam muito a algum tipo de banda básica. Alguns anéis de cerimônia de casamento podem ter vários tipos de pedras preciosas, e as pessoas podem optar por ter sua pedra de nascimento, já que parte do anel de cerimônia de casamento adiciona algo minúsculo a ele. Valor
Outra questão menos romântica que os casais realmente precisam levar em consideração ao comprar uma aliança de casamento diz respeito a preços. Como as pessoas costumam ter um orçamento estrito para gastos, embora planejem seu casamento, talvez precisem definir um limite definido de quantas pessoas estão equipadas para gastar nos anéis de noivado. Existem algumas maneiras novas de obter o máximo de retorno e ganhar dinheiro na compra de bandas de cerimônia de casamento.
As vendas de parada de temporada são uma ótima maneira de poder tirar proveito de descontos substanciais e ainda obter o anel de noivado que alguém deseja. associado às vezes em que um varejista de jóias ou uma loja de departamentos pode ter uma liquidação de final de ano feita em diferentes tipos de pulseiras, incluindo anéis de casamento. Ao aproveitar esse tipo de vendas brutas, você pode encontrar o anel ideal por um ótimo preço. Geralmente, é importante manter-se atento aos vendedores que estão tendo receita de medição.
A utilização de cupons é definitivamente uma maneira subsequente de ajudar a manter o preço total da sua aliança de casamento no mínimo. As lojas de departamento geralmente imprimem cupons em suas correspondências, o fato de que você pode oferecer uma boa porcentagem do preço das jóias preciosas e, como muitas lojas de escritório vendem jóias de casamento, esse é um excelente fator para se beneficiar.
submitted by Naive-Application to u/Naive-Application [link] [comments]


2020.01.15 21:33 altovaliriano Os capítulos sobre a 'reação dornesa'

Este texto foi baseado em uma compilação realizada pelo incrível u/zionius_.
----------------------------------------------------
Em 27 de junho de 2010 (ou seja, 380 dias antes do lançamento de A Dança dos Dragões), GRRM fez uma postagem em seu blog atualizando informações sobre a escrita do livro 5. Em seu relato, porém, ele acabou dando informações sobre capítulos que moveu para Os Ventos do Inverno em razão de eventos ocorridos no final de A Dança dos Dragões.
Segue abaixo a tradução do trecho relevante do post:
A DANÇA DOS DRAGÕES ficou um pouco menor.
O que aconteceu é que eu decidi mover dois capítulos inteiros de Arianne do livro atual para OS VENTOS DO INVERNO. Isso é algo que eu tenho feito e desfeito. Arianne originalmente não deveria ter nenhum capítulo em DANÇA, mas tem este... (hmmm, quão vago eu quero ser? MUITO Vago, eu acho ...) há esse evento que necessariamente provocaria uma reação dos dorneses. Originalmente, o evento ocorreria no final do livro, porém, em uma das minhas quarenta e sete reestruturações, mudei-o para o finzinho do meio. E a linha do tempo exigia que a reação dos dorneses acontecesse neste livro e não no próximo, então eu escrevi os dois capítulos de Arianne e ia escrever um terceiro... e um capítulo de outro POV que seria um complemento necessário para eles e...
Não. Reestruturei novamente e coloquei o evento principiador de volta no fim do livro. O que significa que os capítulos de Arianne podem ser devolvidos a VENTOS, onde eu os deixei originalmente. Isso também significa que não preciso escrever o terceiro capítulo de Arianne ou o capítulo complementar do outro ponto de vista... ainda não, pelo menos... o que deixa DANÇA dois capítulos mais perto da conclusão. (A mudança me fez revisar dois capítulos de outro ponto de vista, que ocorreu após o evento do rascunho da semana passada, mas agora ocorre antes do evento. Porém, felizmente, isso foi apenas uma questão de ajustar algumas linhas).
Em resumo, a postagem de Martin indica que:
Assim, as mudanças realizadas por GRRM afetaram os capítulos de três personagens POVs distintos. Não sabemos quem são os outros dois além de Arianne, mas Elio Garcia afirmou em 01 de novembro de 2010 (217 dias depois do postagem no blog de GRRM) ter ficado sabendo de mais informações sobre o assunto enquanto discutia o material de O Mundo de Gelo e Fogo com GRRM:
George e eu discutimos o livro Mundo (durante o qual aprendi algo sobre um dos personagens que aparecerá nos três capítulos dorneses, que ele se mudou para Os Ventos do Inverno) por mais alguns minutos [...]
Cumpre notar que o Elio não está dizendo que ficou sabendo mais sobre os POVs, mas especificamente sobre um personagem que aparecerá em algum dos capítulos movidos de volta para Os Ventos do Inverno.
À primeira vista, tende-se a achar que o personagem referido por Elio aparecerá em um dos capítulos desconhecidos. Mas à altura do encontro entre GRRM e Elio nenhum dos capítulos de Arianne havia sido lançado ainda (Arianne I só foi liberado em fev/2013 – quase 3 anos depois). Dessa forma, o personagem sobre quem Elio ficou sabendo mais informações pode já ter aparecido nos dois capítulos de Arianne que foram liberados.
Por outro lado, não fica claro também o que Elio quis dizer com “três capítulos dorneses”. Pode ser um indício de que o segundo POV era um dornês (assim: 2 capítulos escritos de Arianne + 1 capítulo não escrito do segundo POV) ou pode ser que simplesmente ele estivesse falando dos 3 capítulos de Arianne. Como muita gente aposta que o segundo POV seria Areo Hotah, tecnicamente, o capítulo de Areo não poderia ser chamado de “dornês”, pois ele é originário de Norvos, em Essos. Assim, a dúvida permanece.
Vamos analisar o que se especula.

O evento que mudou de lugar em A Dança dos Dragões

A aposta geral é que o evento seria a chegada de Aegon (ou fAegon, se preferir) a Westeros.
Uma vez que Jon Connington enviou uma carta pedindo auxílio à Doran Martell quando tomou Poleiro do Grifo, fica óbvio entender como este evento demandaria uma reação dos dorneses. Além do que, cronologicamente, ele ocorre no fim do livro (capítulo 61 – de um total de 71 em ADWD).
Por outro lado, este evento estava levando GRRM a escrever um terceiro capítulo de Arianne. Quem leu os outros dois sabe que ela termina seu segundo capítulo decidida a pegar o navio da Companhia Dourada até Ponta Tempestade para encontrar Aegon. Mais um indício de que o evento seria mesmo a invasão de Aegon.
O outro evento ocorrido no fim de A Dança dos Dragões que envolve dorneses (morte de Quentyn) parece um candidato muito improvável, pois aparentemente as notícias ainda não chegaram a Westeros (Arianne parece desconhecê-lo em seus dois capítulos de Os Ventos do Inverno).

O segundo POV (POV complementar)

As apostas são de que seria um capítulo de Areo Hotah. Afinal, Martin confirmou que não terá novos POVs dorneses e que Areoh permanecerá sendo POV. Por outro lado, Martin nunca diz que o segundo POV seria alguém nascido em Dorne (e, tecnicamente, não sabemos se Elio se confundiu ou não em sua declaração). Tudo que sabemos é que ele complementaria os capítulos de Arianne em relação à reação dornesa ao “evento”.
O pequeno problema que eu vejo é que Hotah está no encalço de Estrela Negra e as notícias sobre o que está acontecendo no Cabo da Fúria são confusas. Quando vimos Arianne viajando pela região, reparamos que a Companhia Dourada está agindo discretamente e o nível de sigilo que Doran está impondo na missão diplomática.
Assim, me pergunto de que modo as notícias poderiam estar chegando a Hotah.
O outro POV que eu penso que poderia estar recebendo notícias sobre o evento seria Samwell na Cidadela. Apesar de o porto da cidade estar fechado diante da ameaça dos homens de ferro, a correspondência via corvo não deve ter cessado. E se nós aprendemos alguma coisa com Fogo & Sangue, O Mundo de Gelo e Fogo e com a Senhora Dustin é que os meistres reportam tudo à Cidadela, mesmo detalhes da vida íntima dos senhores a que servem.

O terceiro POV (POV ajustado)

Aqui há um pouco mais de debate.
Zionius levanta a possibilidade de ter sido Cersei, pois se o evento ocorria no meio do livro, ela ainda estaria no conselho real ouvindo relatos. Porém, o próprio Zionius lembra que Martin estava escrevendo o Epílogo de Kevan 11 dias antes de anunciar a remoção dos capítulos de Arianne e escreveu o último capítulo de Jon Snow um mês depois.
A relevância ajustar o POV de Kevan é óbvia. Os relatos talvez fossem completamente diferentes (talvez até mencionassem Arianne estar em Ponta Tempestade). Quanto a Jon Snow, eu acho que a relevância seria mais poética: ele ouvindo sobre o retorno do suposto filho legítimo de Rhaegar seria afundar ainda mais as esperanças dos fãs de Jon de vê-lo reclamar o Trono de Ferro para si algum dia.

Personagem que aparece em um dos “três capítulos dorneses”

As pessoas apostam em Gerold “Estrela Negra” Dayne. Parece uma boa aposta, pois Elio e GRRM poderiam estar conversando sobre política dornesa naquele encontro em 2010. Ou até mesmo debatendo as relações entre os Dayne de Tombastela com os Dayne de Alto Ermitério.
Entretanto, como afirmei acima, não temos elementos para filtrar nossas opções. Os próprios capítulos de Arianne liberados apresentam personagens interessantes como Elia Sand e Teora Toland, entre outros.

Vocês têm algum palpite?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.12.01 03:54 altovaliriano Oberyn Martell

A Víbora Vermelha é o personagem deste sábado.
Oberyn foi o segundo filho da princesa de Dorne e um consorte (ambos sem nome até o momento). A diferença de idade para seu irmão mais velho (aproximadamente 10 anos) o fez mais próximo de sua irmã mais nova, Elia.
Ele é descrito como um homem voluntarioso e destemido, provido de uma mente e uma língua afiadas. Sua fama como guerreiro é reconhecida por metade do reino, assim com seu comportamento errático. Em suma, era considerado poderoso e perigoso.
O segundo príncipe de Dorne foi criado em Arenito, do outro lado da região, bem longe de Lançassolar, em meio à Casa Qorgyle. Talvez essa experiência tenha lhe fornecido amigos entre os dorneses arenosos.
Na juventude, Oberyn viajou com Elia e sua mãe à procura de casamentos entre grandes casas. É sabido que eles foram mal recebidos em Rochedo Casterly, o que depois levou a Princesa sem nome de Dorne a procurar uma aliança por casamento com os Targaryen. O que é menos debatido é que provavelmente durante a estadia em Vilavelha desta viagem é que Oberyn concebeu sua primeira filha, Obara, algo que conheci através das reflexões de um youtuber chamado Maglor.
Assim, Oberyn era amado por toda parte e teve diversas amantes. Uma delas foi a amante de Lorde Edgar Yronwood, que então o desafiou para um duelo. Todos conhecem a história. O duelo que era apenas até o primeiro sangue, resultou na morte de Lorde Edgar e rendeu a Oberyn o apelido de Víbora Vermelha. Para fazer paz, Oberyn foi enviado à Cidadela e a Lys, em exílio, para aplacar os Yronwood.
Como sugere Maglor, deve ter sido durante o tempo em Lys que Oberyn teria concebido Nymeria em uma nobre local. Só depois, quando estudou na Cidadela é que Oberyn teria se envolvido com uma mulher da Fé. Esta ordem parece fazer mais sentido. Caso contrário teríamos que assumir que Oberyn haveria tido um caso uma Septã em Lys, o que seria muito esquisito e digno de nota.
Contudo, há uma sugestão de que Oberyn não tenha permanecido em Dorne após o exílio. Embora não se possa dizer se Oberyn operou como mercenário nas Terras Disputadas durante o depois do exílio em Lys, Martin respondeu em 2008 ser possível que o príncipe estivesse nas Terras Disputadas durante a Rebelião de Robert (vide declarações abaixo).
Assim, Oberyn pode ter conhecido a mãe de Sarella, uma pirata ilhéu do Verão, na Cidadela, em Dorne ou em Essos por volta do ano 280 DC. Como a próxima de suas filhas só nasceria quase 5 anos depois, é possível que Oberyn só tenha iniciado seu romance com Ellaria Sand depois do fim da Rebelião de Robert, quando supostamente retornou a Dorne de uma vez.
Fato é que neste tempo em que esteve em Essos, Oberyn fez parte da companhia mercenária Segundos Filhos por um tempo, para depois fundar sua própria companhia, sobre a qual não temos nenhuma informações, nem mesmo o nome.
Semana passada, eu e u/paulovitor88 estávamos discutindo justamente a identidade da companhia e filtramos as possibilidades até os Corvos Tormentosos, Longas Lanças e Homens Galantes. Nada impede também que a companhia de Oberyn tenha sido a dos Bravos Companheiros, agora liderada por Vago Hoat (como muitos leitores acreditam que seja). Porém, o mais certo é que não tenhamos ouvido falar nela ainda.
Oberyn era presença costumeira em torneios, podendo ter disputado justas até mesmo depois da Rebelião. De fato, como Oberyn acidentalmente aleijou Willas Tyrell no primeiro torneio do herdeiro de Jardim de Cima (que nasceu entre 270-276 DC), existe a possiblidade de que Oberyn tenha comparecido a Jardim de Cima depois que Robert tomou o Trono.
Se o fato ocorreu após a deposição dos Targaryen devem ter sido momentos de tensão, o que combina muito bem com o temperamento ousado de Oberyn. Mas a tensão não perdurou devido a Willas não ter guardado rancor de Oberyn e ainda ter mantido correspondência com o Dornês para falar da paixão comum por cavalos.
Eu particularmente acho que o perdão veio fácil demais para não haver algo a mais. E em vista da fama de Oberyn como bissexual e a liberdade sexual que os filhos de Mace Tyrell parecem desfrutar, não me surpreenderia se entre o dornês e o rapaz tenha havido um relacionamento romântico.
Sobre a Rebelião de Robert em si, a história que se conta é que o Príncipe fez uma tentativa de levantar Dorne em favor de Viserys quando Robert chegou ao Trono. Oberyn só foi acalmado quando a mão do Rei, Jon Arryn, foi pessoalmente a Dorne para selar a paz com Doran. Não se sabe o que foi dito no encontro, mas o fato de que Doran tenha controlado a raiva do irmão e o cooptado para seu próprio plano de vingança demonstram a extensão da influência de Doran sobre Oberyn.
De fato, a relação entre os irmãos é demasiado esquisita. Ambos falam eloquentemente da má fama do outro, mas ainda assim eram muito próximos. Arianne conta que, durante o tempo em que Doran esteve nos Jardins de Água, Príncipe Oberyn era convocado duas vezes por quinzena enquanto a própria Arianne só aparecia duas vezes por ano.
Apesar de sua natureza errática, Oberyn parecia obedecer e confiar em Doran. Oberyn não ter se casado e gerado filhos legítimos parece indicar que tinha pouco interesse em derrubar o irmão. Juntos, Doran e Oberyn foram capazes de selar um pacto de casamento entre Viserys e Arianne em Braavos e quase fizeram os noivos se conhecer em Tyrosh. Tudo somente veio abaixo quando Viserys morreu, mas mesmo assim, como visto acima, Doran e Oberyn continuaram a se encontrar com suspeita frequência.
Não seria estranho que Doran utilizasse o amor que Dorne sentia por Oberyn para manter seus súditos calmos. Oberyn deve ter operado como testa de ferro de Doran por muitos anos. Quando o irmão mais velho se mudou para os Jardins de Água, Oberyn agia virtualmente como Senhor de toda Dorne. Então provavelmente Oberyn foi a pessoa que ficou sabendo primeiro da oferta de Tyrion de trazer justiça para Elia, enviar Myrcella para casar com Trystane e abrir um assento no pequeno conselho para Doran.
Devido a problemática condição de Doran, Oberyn foi indicado para assumir o assento no conselho. Contudo, desde que pisou nas Terras da Coroa, Oberyn tratou de provocar Tyrion com planos de coroar Myrcella e intenções de estender a justiça por Elia até chegar a Tywin. No fim, tudo isso foi a sua perdição. Há uma teoria, contudo, de que Oberyn ao menos teria conseguido envenenar Tywin, o que poderia tê-lo levado à morte caso Tyrion não houvesse assassinado o pai primeiro.
Mas agora ambos Oberyn e Tywin estão mortos e seus legados foram convulsões políticas que não exatamente foram dissipadas ainda, seja em Dorne, seja no restante do Reino.

Declarações de Martin sobre Oberyn

As perguntas

  1. A espada com que Oberyn lutou contra Lord Yronwood estava envenenada?
  2. Oberyn e Willas Tyrell já tiveram alguma relação amorosa?
  3. O que você acha das filhas de Oberyn? São tão interessantes quanto o próprio víbora vermelha?
  4. A companhia de mercenários criada por Oberyn em Essos já apareceu nos livros?
  5. Como Doran conseguiu manter Oberyn sob controle todos esses anos?
  6. Oberyn tinha real intenção de coroar Myrcella ou era apenas papo furado?
  7. Oberyn Martell realmente envenenou Tywin Lannister?
  8. Que impacto a morte de Oberyn terá no futuro da história?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.11.03 06:21 feehgamers2020 Legendary: Game of Heroes

Legendary: Game of Heroes
Legendary: Game of Herplaytudooes download

Passamos horas pesquisando e testando todos os métodos que pudemos encontrar. Levamos vários dias, mas finalmente encontramos um método de trabalho. Foi empolgante encontrar um método que finalmente pudesse nos dar joias grátis em Legendary: Game of Heroes sem ser enganado! Tudo bem ter duas ou três cartas do tipo elementar vantajoso, mas {no pelo} mais do que isso. Nesse caso, um bom baralho seria três heróis da água, um herói do fogo, um herói das trevas e um herói da luz. Já compartilhamos algumas dicas e truques para Legendary: Game of Heroes, um novo título móvel que se encaixa no uma categoria de jogos em rápido crescimento que combina o melhor de jogos casuais com o melhor de jogos hardcore - é um híbrido de Match 3 / RPG. E, embora não deva ser um problema para você fazer essas partidas de três peças ou mais, há muito mais a fazer aqui, pois há centenas de personagens para colecionar, habilidades correspondentes a cada um desses personagens e outros recursos centrados em RPG, como ingressar em uma guilda, competir contra pessoas da vida real em batalhas PvP e pacotes que você pode abrir para ganhar heróis raros, super raros e lendários. Ao se aventurar em um nível de campanha, você pode tenha uma ideia dos elementos com os quais você se deparará olhando a cor do ícone do mapa. Um castelo vermelho é o anfitrião de muitas cartas elementares de fogo, por exemplo. Altere para aplicar um bônus de esquiva em si mesmo por 3 turnos; ataques feitos contra o alvo têm chance de desaparecer É melhor manter pelo menos 2 do mesmo tipo na batalha habilidades em vez de despertar, especialmente porque são raras de se obter. Ainda bem que os jogadores podem derrotar diferentes tipos de adversários desafiadores a cada semana. Embora seja meio difícil para iniciantes subir de nível no jogo. Então, obter pedras preciosas também é difícil, e é por isso que, se esse truque funcionar, eu posso finalmente comprar heróis e relíquias que eu precisava para sobreviver e avançar. Espero que funcione. Entre habilidades de batalha, habilidades de líder, pontos fortes / fracos de afinidade e tipos de inimigos, ter o time certo é mais do que apenas seus heróis mais nivelados. Diferentes composições de equipe serão valiosas em diferentes cenários. Por exemplo, você pode configurar equipes nas quais um herói de afinidade diferente é o líder de cada uma. Dessa forma, você pode definir facilmente seu time antes da batalha com base nos inimigos ou no chefe. Como você combina as gemas e quando usa as habilidades é fundamental para o final da batalha. Informações sobre estratégia de correspondência Certifique-se de sempre gastar suas medalhas de evento antes que elas desapareçam. A loja do evento fica aberta por 1 dia após o encerramento de cada evento. Portanto, verifique o check-in após o término de um evento e tire o máximo proveito da loja do evento. Se você estiver indo para um território desconhecido, é aconselhável manter um herói curador em sua equipe. Heróis do tipo curandeiro têm um ícone de coração na frente do cartão, como o Flamebound Monk Quando companheiros de guilda, amigos ou outros jogadores o veem no seletor de aliados ou nas classificações, você é representado pelo herói do líder do seu primeiro time (o time mais à esquerda) no seletor de equipe). Este é o herói que outros jogadores levarão com eles para a batalha. Mas esta semana pela primeira vez eu realmente gostei de slayer desde há muitos meses. Joguei muitas horas, mais do que os eventos normais de comandante, mas era completamente impossível obter os 10k pontos de missão necessários para obter recompensa vip (recompensa de 10k). acabei em {8 oito} .2k pontos - Desloque-se para o lado dos inimigos e você verá pequenos números na parte inferior, onde estão suas barras de saúde. Esses números indicam o número de turnos antes que eles atinjam. Se você puder apenas chegar ao estágio X, os Bounties usarão uma equipe sem nenhum herói de recompensa para terminar o resto. Lembre-se de manter esses relacionamentos em mente ao formar equipes, bem como selecionando o time certo e o aliado para cada missão. jogo lendário dos heróis mod apk, jogo lendário dos heróis mod, heróis {online em linha on-line} DEUS MODE, apk lendário mod, jogo lendário dos heróis apk s, Legendary : jogo de, mod apk lendário, jogo de heróis lendário mod apk anti-ban, jogo de heróis lendário modding, jogo de heróis lendário mod Qual é a solução então? Hack! Sim, esta é a descoberta de alguns desenvolvedores inteligentes. Quando um jogo requer mais recursos e fica lento, o aplicativo de invasão é apresentado para resolver o problema. Simplesmente cria uma diversão entre o banco de dados do jogo e a conta do jogador.
submitted by feehgamers2020 to u/feehgamers2020 [link] [comments]


2019.09.25 16:42 guiademudancas CheckList Mudança Residencial

Mudar de casa é algo que exige planejamento e organização. Fazer uma lista é imprescindível para não esquecermos de todos os passos que precisamos cumprir de como organizar uma mudança residencial.

Por isso, aqui vai um checklist completo de como organizar uma mudança residencial 30 dias antes da mudança até o dia da mudança:

Checklist Mudança Residencial / Como organizar a sua mudança

📷

30 dias antes:

Contrate uma empresa de mudança ou transportadora experiente e que se encaixe em suas necessidades e no seu bolso.

Você pode utilizar caixas de papelão no mercado e você mesmo embalar. Nem pense em fazer você mesmo a mudança porque o prejuízo e a dor de cabeça pode ser enorme. Organizar a sua mudança é essencial.

25 dias antes:

Pense em todas as coisas que você vai usar na mudança para saber a quantidade de caixas e os tamanhos. Além das caixas, é necessário comprar fita, para fechar as caixas, e embalagens especiais, para aqueles objetos frágeis. Você pode comprar plástico bolha, papel manilha, papel kraft ou usar jornais para objetos como louças, vasos, quadros, etc.

📷

20 dias antes:

Doe o que não for utilizar. Tem roupas no seu armário que estão paradas há anos? Separe todas e faça doações a quem precisa. Essas roupas só serão um peso a mais na mudança e não te servirão de nada. Brinquedos e móveis não usados também devem ser doados.

📷

15 dias antes:

Faça a embalagem com antecedência. Para evitar stress e esquecer algumas coisas importantes, comece a embalar seus objetos algumas semanas antes do grande dia. Monte as caixas e comece a embalar as coisas que você não vai precisar por enquanto. É comum em mudanças encontrar a caixa de talheres e pratos no quarto. Evitar isso é fácil embalando por cômodo e escrevendo em cada caixa o nome do ambiente.

Coloque em cada caixa números de 1 a 3 (sendo 1 pouca prioridade e 3 grande prioridade). Assim, quando estiver na nova casa será mais fácil discernir o que desembalar com mais rapidez. Deixe as caixas abertas e feche-as somente 2 dias antes da mudança

📷

10 dias antes:

Alterar as titularidades e endereços. Solicitar o desligamento e transferência da TV a cabo, do telefone e internet para não ficar sem esses serviços tão importantes hoje em dia. Não deixe, também, de alterar os endereços de correspondências como banco, plano de saúde e assinaturas de revistas e jornais, para que cheguem ao local certo. Pagar multa porque a conta não chegou ao destino certo na data é um desperdício de dinheiro que ninguém quer ter.

📷

8 dias antes:

Separe coisas importantes e objetos de valor. Joias, passaportes, documentos, talões de cheque, dinheiro e etc, tudo deve ser levado com você para evitar transtornos. Coloque em uma caixa separada, escreva “levar no carro” e no dia, leve você mesmo no seu carro.

7 dias antes:

Kit sobrevivência é essencial!

Faltando poucos dias para mudar, separe as coisas que serão necessárias para usar enquanto a casa ainda estiver uma bagunça. Separe um kit com utensílios de cozinha e limpeza, como papel higiênico, escovas de dente, talheres, panelas e pratos. Assim, facilita seus primeiros dias, enquanto a casa está sendo organizada.

📷

6 dias antes:

Não se esqueça de verificar os horários para mudanças caso more ou vá mudar para condomínio. Notifique o responsável e não deixe para última hora. Chegar com o caminhão cheio de coisas para descarregar e não ser o horário certo pode lhe gerar custos extras por falta de organização.

5 dias antes:

Mande todos os seus cobertores, tapetes, edredons e cortinas para a lavanderia. Já que a casa é nova, nada mais justo do que estar tudo limpinho e parecendo novo. Deitar-se numa cama com um edredom cheiroso e limpo é uma sensação maravilhosa após dias de stress.

4 dias antes:

Veja se todas as caixas estão etiquetadas corretamente. Veja se o peso dos objetos está de acordo com a caixa para que a caixa não rasgue no caminhão.

3 dias antes:

Defina as responsabilidades de cada membro da família. Se necessário, busque ajuda de amigos ou de sua diarista. Ao final da mudança, você pode dar uma gratificação à eles, como um móvel que não será mais usado ou um eletrodoméstico. Caso não haja, ofereça um jantar quando a nova casa estiver organizada. É sempre bom agradecer, mesmo que com pequenos gestos, quem nos ajuda.

2 dias antes:

Desligue a geladeira e o freezer. Deixe as portas abertas para que degelem e, após isso, passe um pano limpo para secá-los totalmente. Isso evita o mofo em seus eletrodomésticos. Depois é só embalar com cuidado para não sofrerem avarias durante a mudança.

1 dia antes:

Desligue todos os aparelhos eletrônicos para que eles estejam todos em temperatura ambiente no dia da mudança. Alguns aparelhos podem ficar muito quentes quando estão em uso. Antes de guardar os aparelhos, tire uma foto dos fios conectados à ele para saber depois a ordem de todos. São tantos fios que acabamos nos confundindo quanto o lugar de cada.

Agora que você saber como organizar uma mudança residencial , veja abaixo muitas outras dicas importantes para ajudar na organização da sua Mudança Residencial.


Fonte: https://123mudancas.com.bdicas-de-mudancas/como-organizar-uma-mudanca-residencial/
submitted by guiademudancas to u/guiademudancas [link] [comments]


2019.08.04 02:52 altovaliriano Os primeiros dias do fandom de ASOIAF e Game of Thrones

Link: https://bit.ly/2KtExQJ
Autora: Alyssa Bereznak
Título original: The Last Popular TV Show (How game of Thrones became the last piece of monoculture)

Padraig Butler não se lembra exatamente quando se tornou Deus-Imperador da Brotherhood Without Banners. Nos últimos 18 anos, o gerente demeteorologia aeronáutica de 43 anos fez uma peregrinação anual à Worldcon, a convenção de ficção científica e fantasia, para celebrar o trabalho de George R.R. Martin, autor de As Crônicas de Gelo e Fogo. E foi quase 18 anos atrás, quando ele viajou pela primeira vez de sua cidade natal, Dublin, na Irlanda, para a Filadélfia, que começou a jornada até Imperador-Deus.
Segundo a história, a recém-criada organização - batizada em homenagem a um grupo fora da lei na série de livros - organizou uma festa em homenagem a Martin. Depois de uma noite de bebedeira, um fã bem satisfeito, conhecido em fóruns online como Aghrivaine (e cujo nome real é David Krieger), presenteou o autor com uma espada e pediu para ser armado cavaleiro. O autor concordou sob uma condição: que Krieger e os outros foliões se juntassem a ele em uma "missão" às 1 da manhã ao Pat’s King of Steaks. Naquela noite, depois que cerca de 20 membros da BWB encheram seus estômagos com a comida local, eles foram apelidados de Cavaleiros do Cheesesteak.
Nos primeiros anos do clube de fãs do livro, quando o tamanho dos encontros da Brotherhood Without Banners ainda era administrável, esses títulos voltados para a comida se tornaram um símbolo de honra. (Os Cavaleiros da Poutine, os Cavaleiros do Deep Dish, os Cavaleiros do Haggis e, lamentavelmente, os Cavaleiros da Lixeira). Por decreto de Martin, foram acrescentadas outras honras para reconhecer a participação. Um membro que tivesse participado de pelo menos três grandes encontros da BWB seria apelidado de lorde. Depois das cinco, um príncipe. E depois de sete, rei. Butler já esteve em 16 Worldcons e cerca de 100 outras convenções relacionadas a Thrones e confraternizações pertinentes, protegendo seu reino há muito tempo por meio de seu título de cavaleiro do Cheesesteak. "Eventualmente perguntaram a George, de que chamaremos Padraig agora?" Butler lembra. "Ele disse: ‘É isso. Ele é um rei. Ele vai ficar rei até que alguém o remova do trono’”. Butler não tem planos de parar. "Agora as pessoas apenas dizem: 'Você é o Imperador-Deus'".
Butler visitou um total de 12 países e quatro continentes para se encontrar com seus companheiros de estandarte, construindo uma rede social internacional digna de um líder mundial consagrado. E graças a uma junção de tecnologia e entretenimento, a série de livros indie pela qual ele se apaixonou nos anos 90 se tornou uma espécie de passaporte cultural, tanto uma razão para ver o mundo quanto uma maneira de se conectar com as pessoas que o compõem.
Ao longo dos anos, ele também assistiu com admiração quando Game of Thrones explodiu e se tornou uma peça onipresente da cultura pop diante de seus olhos. Um dia, ele embarcou em um trem e viu vários passageiros lendo os livros de Martin. Então ele olhou para cima para ver outdoors gigantes anunciando a data de estréia da adaptação da HBO. Eventualmente, seus colegas no aeroporto começaram a discutir o programa como uma fonte de turismo. (Uma atração de 110.000 pés quadrados chamada Game of Thrones Studio Tour será aberta na Irlanda na primavera de 2020.) Depois de quase 20 anos celebrando a série, e vendo-a se transformar em best-seller, programa de televisão, universo estendido e a potência da propaganda, ele ainda acha difícil processar o alcance da franquia. "É tipo: Nossa, isso está em toda parte agora."
[...]
Em 1997, Linda Antonsson estava dando uma olha sua livraria local em Gotemburgo, na Suécia, quando se deparou com uma versão em brochura de A Guerra dos Tronos, de George R.R. Martin. Era o primeiro item no que o autor previa ser uma trilogia intitulada As Crônicas de Gelo e Fogo, e contava a história de várias grandes casas disputando o poder nos continentes fictícios de Westeros e Essos, contada a partir da perspectiva de um punhado de personagens interessantes. O livro tinha sido lançado no ano anterior sem muito alarde. "Realmente não fez sucesso quando saira em capa dura", lembra Antonsson. Mas quando ela começou a ler, foi fisgada.
Ninguém mais que ela conhecia havia lido o livro, então ela se voltou à internet em busca de outros fãs de Martin - o que era uma experiência relativamente nova nos anos 90. "Eu lia muita fantasia, mas nunca tive ninguém com quem conversar sobre fantasia", ela me disse. "Eu tinha todas essas coisas que queria discutir e ninguém para conversar." Os cidadãos suecos não conseguiram adquirir suas próprias conexões dial-up até 1995; antes disso, Antonsson ocasionalmente fazia o acesso no centro de informática de sua universidade, onde estudava arqueologia clássica. Quando ela finalmente conseguiu sua própria conexão à Internet, ela navegou de bulletin board em bulletin board, debatendo desde a trilogia O Senhor dos Anéis, de J. R. R. Tolkien à série de livros A Roda do Tempo, de Robert Jordan. “Era um mundo incrível para se entrar, para poder encontrar todas essas pessoas que compartilhavam seu interesse sobre essas coisas que pareciam bem obscuras.”
Através desses primordiais fóruns da internet, Antonsson também descobriu o ElendorMUSH, um RPG multijogador baseado em texto que simulava o ambiente da Terra Média descrito nos romances de Tolkien. (O termo MUSH significa “alucinação compartilhada por vários usuários” [multi-user shared hallucination]. Isso foi antes de World of Warcraft, quando os computadores não tinham placas gráficas poderosas e os jogadores tinham que usar sua imaginação). Foi lá, na “cultura” que Antonsson havia se juntado, que ela conheceu Elio García. Na época, García estudava literatura inglesa e história medieval na Universidade de Miami. E os dois passaram os últimos anos analisando os detalhes mais sutis da Terra Média em árvores de discussão da Usenet, as precursoras dos fóruns on-line. Depois de terminar A Guerra dos Tronos, Antonsson convenceu o cético García a lê-lo também.
Logo eles estavam navegando juntos. Em 1998, a internet estava sendo amplamente usada como um utilitário de busca de informações em vez de uma rede social. Mas com a ajuda de algumas pesquisas no AltaVista, os dois encontraram tantos fóruns de fãs de A Guerra dos Tronos quanto puderam. Entre seus resultados estava Dragonstone, que García lembra ter sido executado via uma conexão de internet instável na Austrália; Harrenhal, que foi construído sobre a plataforma de serviços web Angelfire da Lycos (quee de alguma forma ainda existe hoje); e um fórum chamado Canção de Gelo e Fogo, dirigido por um usuário chamado “Revanshe.” Isso foi na época em que o mundo do entretenimento estava começando a entender o poder de marketing de mitos na internet. E, ao fuçar os fóruns de fãs dedicados à série Wheel of Time, Antonsson havia testemunhado em primeira mão como pistas e pontos da trama não resolvidos motivavam conversas. Ela viu o mesmo fervor se desdobrando com ASOIAF.
"Algumas das maiores e mais intensas discussões sempre foram sobre mistérios", disse Antonsson. "O primeiro tópico que eu lembro de ter lido no fórum de Pedra do Dragão foi a discussão sobre a paternidade de Jon e as poucas pistas que existiam depois do primeiro livro."
O fórum ASOIAF de Revanshe acabou se tornando grande em 1998, acumulando o que García estimava em cerca de 1.000 usuários regulares. Quando chegou a hora de Revanshe ir para a faculdade de medicina, ela passou o site para García, que já havia se tornado um moderador.
Enquanto isso, García e Antonsson estavam planejando começar seu próprio jogo MUSH em Westeros. Para garantir uma representação fiel, eles colocaram sua formação acadêmica em prática e tornaram-se geologistas, botânicos, zoólogos, antropólogos e historiadores autônomos de Westeros, registrando todos os fragmentos de dados que poderiam extrair de de Guerra dos Tronos em um documento do Microsoft Word chamado “The Concordance”. Eles compartilharam o banco de dados no fórum ASOIAF, pavimentando o caminho para a fundação da enciclopédia on-line feita por fãs, que hoje é conhecida como A Wiki of Ice and Fire. A wiki, que seria desenvolvido alguns anos depois, é composto de 23.081 páginas de conteúdo e passou por 236.642 edições desde o seu lançamento. Também inspirou a fundação de 11 sites irmãos em idiomas estrangeiros.
Observando os fóruns de fãs da Roda do Tempo, eles também estavam cientes de que a correspondência com os autores era freqüentemente perdida em tópicos separados. Então foi nessa época que eles começaram a registrar as entrevistas de Martin, e-mails, respostas em fóruns e postagens em blogs pessoais. (Naquele ano eles fizeram seu primeiro momento de contato com o autor, para pedir permissão para fazer o jogo MUSH. Meses depois, ele concordou, e os dois ainda tocam o A Song of Ice and Fire MUSH como um projeto paralelo).
O crescimento constante dos seguidores on-line de Martin - emparelhado com seu envolvimento na cena de ficção científica e fantasia desde os anos 1970 - gerou uma quantidade razoável de novidades para o segundo fascículo da série de Martin, A Fúria dos Reis. "Martin não pode rivalizar com Tolkien ou Robert Jordan, mas ele se qualifica com perfeitos medievalistas de fantasia como Poul Anderson e Gordon Dickson", escreveu um Publisher's Weekly cautelosamente otimista. À época, Peter Jackson estava se preparando para filmar a trilogia de filmes de O Senhor dos Anéis, e produtores e cineastas que viam potencial no gênero de fantasia começaram a sondar Martin pelos direitos de sua história. (Ele hesitou, convencido de que sua história nunca poderia ser esmagada no formato de filme).
Foi quando a coisa entre García e Antonsson ficou séria em mais de uma maneira. Por dividirem o gosto por Tolkien, Jordan e Martin, um romance floresceu e, alguns meses depois de Fúria ser lançado, García se mudou para a Suécia. Todos com quem eles conversaram sobre a série estavam apaixonados por ela. “Nós tínhamos alguns proselitistas que falavam em arremessar os livros em amigos, familiares, colegas de trabalho, etc.”, disse García por e-mail. “E foi tudo muito orgânico. A Random House não passava seu tempo vasculhando maneiras de nos vender ou fazendo com que trabalhássemos para eles, os fãs só fizeram isso porque gostavam”.Encorajados pelo fato de o livro inicial não ter sido o único, eles lançaram o site Westeros.org, reunindo os fóruns que herdaram, os dados de “The Concordance” e seus registros dos declarações públicos de Martin. Começou como um projeto paralelo executado em um servidor miudo em casa, enquanto continuavam a perseguir seus respectivos objetivos acadêmicos. Mas, eventualmente, se tornaria a principal fonte de análise e informação sobre o universo, seu autor e tudo mais.
Enquanto isso, a série de Martin continuou atraindo mais leitores e tornando-se mais difícil de lidar. O manuscrito de seu terceiro livro, A Tormenta de Espadas, tinha 1.521 páginas, e alguns editores não conseguiram manter tudo em um volume. Mas seu apoio entre a comunidade on-line da fantasia ficou mais forte do que nunca, e a Publisher’s Weekly chamou esse fascículo de “um dos exemplos mais gratificantes de gigantismo na fantasia contemporânea”. Quando foi lançado em 2000, estreou em 12º lugar na lista de best-sellers do New York Times.
No momento em que Martin lançou O Festim dos Corvos em 2005, ele garantiu seu lugar como o proeminente escritor de fantasia da década. O livro chegou ao topo da lista de best-sellers do New York Times e a Time o apelidou de "o Tolkien americano". Mas ele também se deparou com os mesmos problemas com Festim que com Tormenta. Sua solução foi dividir Festim em dois e contar a história de apenas metade dos personagens, em vez de metade da história de todos os personagens. Ele explicou tudo no post scriptum do quarto livro, logo após um final instigante. "Olhando para trás, eu deveria ter antevisto", escreveu Martin em seu site pessoal em 2005. "A história faz suas próprias demandas, como Tolkien disse uma vez, e minha história continuou pedindo para ficar maior e mais complicada."
O que pode ter sido uma limitação editorial frustrante para Martin foi uma fonte quase enlouquecedora de suspense para sua crescente base de fãs. Depois de esperar cinco anos entre o terceiro e o quarto livro, os leitores ainda ficaram imaginando o destino de favoritos como Jon Snow, Tyrion Lannister e Daenerys Targaryen. O próximo fascículo seria lançado em 2011, seis agonizantes anos depois. E foi durante esses períodos de silêncio, quando os fãs não tinham material novo com o qual se ocupar, que eles começaram a se concentrar em criar os seus próprios. "Não tenho certeza se a popularidade que antecede os livros poderia ter acontecido se os livros tivessem saído muito rapidamente", disse Antonsson. “Ter tempo entre uma série de livros é o que alimenta a discussão nas comunidades. Dura mais”.
O acesso digital e as plataformas sociais estavam evoluindo para apoiar esses tipos de obsessões. Entre 1995 e 2005, o uso global da Internet aumentou de 44,4 milhões de usuários para 1,026 bilhão. Plataformas simples para blogs, como LiveJournal, WordPress e Xanga, tornaram mais fácil para as pessoas iniciarem blogs pessoais e compartilharem suas ideias sobre qualquer coisa, independentemente de quão arbitrárias ou específicas. E as primeiríssimas redes sociais da web, incluindo o MySpace e o Facebook, estavam na infância, assim como o conceito de podcasting.
Enquanto Martin continuava atualizando sua base de fãs através de um LiveJournal chamado Not a Blog, seus fãs adoradores lidavam com sua impaciência de formas cada vez mais criativas. A maioria preferiu vasculhar os fóruns de Westeros.org ou Tower of the Hand, onde puderam analisar todas as teorias possíveis em torno de cada enredo e propor suas próprias. Uma facção de leitores impacientes se separou para formar uma comunidade ressentida conhecida como GRRuMblers. O fundador do site Winter Is Coming, Phil Bicking se agarrou a um anúncio de 2007 de que a HBO adquirira os direitos da série As Crônicas de Gelo e Fogo, e redirecionou sua energia para um site do Blogger que registrava o elenco, as filmagens e a produção da série. Mesmo antes de o piloto ter sido filmado, os fãs no site de Bicking começaram a tratar os anúncios do elenco como mistérios não resolvidos. Como um colunista de fofoca, Martin iria postar dicas sobre quem foi escalado para determinado papel em seu blog, para alimentar a chama. "Então a base de fãs passaria dias debruçado sobre aquilo, tentando desvendar o teste", disse Bicking. “Nós descobrimos todos eles. Fiquei chocado que as pessoas foram capazes de descobrir até mesmo Isaac Hempstead Wright, que interpreta Bran, e estava em um comercial antes disso”. Bicking se lembra de ter começado dois tópicos separados para discutir rumores e vê-lo ser encher com quase 1.000 comentários cada um. “Então, eu fiquei tipo: 'OK, eu tenho aqui uma comunidade dedica e de bom”, disse ele. A grande imprensa estava tomando conhecimento". Algum programa de TV recente gerou mais entusiasmo on-line, sendo que nem mesmo é um programa de TV?", perguntou o The Hollywood Reporter em 2010.
Quando a HBO estreou Game of Thrones em 2011, Martin já era famoso. Ele havia vendido mais de 15 milhões de livros em todo o mundo, fora retratado pelo The New Yorker e poderia levar sua legião de adoradores e haters ao frenesi com uma simples foto de férias postada em seu LiveJournal. Tudo isso significava que, quando o programa estreou em 17 de abril, ele se saiu bastante bem segundo os padrões de televisão. Cerca de 2,22 milhões de pessoas assistiram à estreia, o que foi menos do que o número de espectadores conquistados por Storage Wars da A&E e por The Killing da AMC, e mais do que Khloe & Lamar do E!.
Ainda assim, a crítica o recebeu de forma foi irregular. Embora muitos analistas tenham elogiado a capacidade da HBO de estabelecer um palco exuberante e cativante para a história complexa e abrangente de Martin, outros a consideraram um sinal de declínio da rede. Slate o chamou de “lixo de fantasia semi-medieval e repleto de dragões”. O New York Times o descreveu como “drama em traje de época com pingue-pongue sexual”. Em uma fala indicativa de uma conversa muito maior sobre a legitimidade da cultura nerd e sua perceptível falta de inclusão de gênero, a crítica Ginia Bellafante detonou o show por glorificar “a ficção infantil paternalmente acabou atingindo a outra metade da população”, e concluiu que “se você não é avesso à estética de Dungeons & Dragons, a série pode valer a pena”.
Enquanto isso, os servidores da Westeros.org estavam caindo. A agitação que antecedeu a estreia do programa deixou García e Antonsson com cerca de 17.000 membros registrados no Westeros.org. Mas o casal estava totalmente despreparado para a onda de interesse que se seguiu à estréia da série. Na noite em que foi ao ar, o site foi torpedeado pelas buscas do Google, e os dois cuidavam de seu único servidor como um recém-nascido com cólica. Para desviar o fluxo de tráfego, García ajustou o site para que apenas os membros registrados pudessem ver as postagens. "Eu imaginei que isso impediria as pessoas de entrarem", disse ele. No dia seguinte, ele acordou com 9.000 novas solicitações de conta. García passou horas aprovando manualmente os recém-chegados. A espera entre o terceiro e o quarto romance estimulou um aumento lento e constante de fãs, talvez um ou dois mil membros por ano entrando no fórum. Mas com a chegada do programa de TV, eles poderiam acumular vários milhares em um único dia. "Foi impressionante", disse García. “Os membros do nosso fórum chamaram a onda de novas pessoas de 'The Floob' - uma enxurrada de noobs.” Foi nessa época que García e Antonsson abandonaram suas atividades acadêmicas para se concentrarem no site em tempo integral.
Embora o casal tenha perdido alguns dos dados do número de visitantes dos primeiros dias, Antonsson lembra-se de ter assistido a vazão e o refluxo do tráfego em A Wiki of Ice and Fire quando os recém-chegados reagiram aos principais pontos da trama da primeira temporada. Esses picos foram particularmente pronunciados no episódio 9, quando o herói do programa, Ned Stark, foi executado inesperadamente. “Logo após o episódio terminar, todo mundo foi até a página de Ned Stark para checar: Ele está bem? Né?” - lembrou Antonsson. (Ele não estava.) O final da temporada do show foi assistido ao vivo por cerca de 3,04 milhões de lares - cerca de 820 mil a mais do que a estréia. A primeira temporada mais tarde viria a ser indicada para 13 Emmys e ganharia dois, para Melhor Design de Abertura e para a performance de Peter Dinklage como Tyrion na categoria Melhor Ator Coadjuvante em série dramática. Ao matar o herói de Westeros antes mesmo que a temporada terminasse, Benioff e Weiss chocaram seus espectadores menos maduros, agradaram os superfãs dos livros e plantaram uma semente de curiosidade que sustentaria a série ao longo dos próximos oito anos.
O que García e Antonsson testemunharam em seu site naqueles primeiros dias se assemelhava à conversa em duas frentes de Game of Thrones que logo surgiria na mídia e na internet como um todo. Depois de cada novo episódio televisivo, aqueles que não leram os livros (agora presumivelmente na casa dos milhões, tendo em conta a audiência do programa) correm para a Internet em busca de contexto, enquanto os leitores de livros (também uma base crescente) riem de diversão e depois analisam as diferenças entre o show e o cânone. Essa “camada paralela” de conversação, como a T Magazine do New York Times a chamou, pode ao mesmo tempo fornecer aos recém-chegados uma melhor compreensão do universo de Westeros e permitir que os veteranos testassem seu conhecimento detalhado do cânone em contraste com o show.
[...]
E há o Deus Imperador Butler. Embora o programa esteja chegando ao fim e não esteja claro se ou quando os livros remanescentes de Martin serão publicados, a comunidade que ele aprecia sobre Thrones continua viva. Em agosto, muito depois do final da série, ele participará de sua 17ª reunião da Brotherhood Without Banners na Worldcon em Dublin. "Seria meio triste não ir", disse ele.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.07.10 21:45 agscontabilidade ADMINISTRAÇÃO DO TEMPO

A maioria das pessoas reclama da falta de tempo que dispõe para suas atividades diárias devido à enorme carga de tarefas que tem para executar.
O que ocorre é que as pessoas quando aprendem em um curso acadêmico, ou mesmo ingressam de alguma forma em uma função, profissão, são sempre instruídas sobre “O que” fazer sendo ignorado o modo como se fazer o trabalho, principalmente aos detalhes que fazem o diferencial para se obter uma maior eficiência e eficácia.
Não basta ser especialista no que se faz, é que preciso ter noções da melhor maneira de realizar o trabalho.

COMO ADMINISTRAR MELHOR O SEU TEMPO?

Tempo é das coisas mais indefiníveis e paradoxais: o passado já se foi, o futuro ainda não chegou, e o presente se torna o passado, mesmo enquanto procuramos defini-lo, e como se fosse um relâmpago, num instante existe e se extingue.
Na maioria dos casos, a análise revela que, com alguns ajustes, o indivíduo poderá produzir muito mais, com menos dispêndio de esforços. Chama-se “trabalho inteligente”.
ORGANIZE UMA AGENDA DO TEMPO
Para identificar com precisão como você ocupa o seu tempo, faça uma agenda, dimensione exatamente o percentual de tempo utilizado em cada tipo de atividade.
Pois não podemos controlar nosso tempo se não sabemos exatamente como o estamos utilizando.
Geralmente somos levados a achar que sabemos como utilizamos nosso tempo, mas nem sempre isso é verdade.
O princípio básico para utilizar bem o tempo é priorizar as tarefas realmente importantes e que nos trazem maiores resultados, aquelas que sempre deixamos para executar depois das mais fáceis!
Avaliar a forma como utilizamos nosso tempo é o primeiro passo que devemos dar, e após isso questionar: Os resultados seriam melhores se eu passasse o meu tempo trabalhando em outra atividade?
Como eu poderia executar as tarefas mais importantes com mais freqüência e eficiência?
Um outro aviso importante: Geralmente seus colegas de trabalho tem o costume de lhe passar material, assuntos e tarefas que não dizem respeito à sua atividade principal (ao seu foco).
Este tipo de material deve imediatamente ser retornado à pessoa que realmente deve dar continuidade. Responda na própria correspondência e retorne imediatamente.
Não deixe nada entulhando sua mesa ou caixa postal de e-mail. Sempre que possível evite dar respostas como: Vou ver e lhe retorno depois!. Assim que tiver um retorno lhe informo!
Dê as informações necessárias já no momento para que a pessoa mesmo pesquise sozinha! Não atue como intermediário de nada.

VOCÊ REALMENTE SABE COMO USAR SEU TEMPO?

A primeira medida para melhorar a utilização do tempo é verificar como ele vem sendo empregado.
Muitas pessoas imaginam que sabem como usam seu tempo, mas quando eles são registrados, numa “tabela de tempo”, o resultado é surpreendente para estes indivíduos.
Algumas situações comuns observadas numa tabela de tempo:
Para efetivamente avaliar a utilização do tempo, é necessário questionar o efetivo uso do mesmo.

QUANTO TEMPO UTILIZAR EM CADA TAREFA?

A lei de Parkinson diz que o trabalho tende a preencher (ou adaptar-se) ao tempo disponível ou alocado para ele.
Se você alocar uma hora para uma determinada tarefa, terá mais chances de terminar o trabalho dentro desse prazo, caso estabeleça duas horas para o mesmo trabalho provavelmente utilizará as duas horas para o trabalho.
Estabeleça sempre a quantidade de horas e datas para conclusão de projetos, provavelmente descobrirá um meio de fazê-lo dentro do prazo estabelecido por você, e sua produtividade aumentará bastante.
DIVIDINDO SEU TRABALHO DE ROTINA EM LOTES
A divisão em categorias e o agrupamento de seu trabalho podem ser chamados de “agrupamento”. Processe as informações e as tarefas semelhantes em lotes, reduzindo dessa forma, o desperdício e o deslocamento.
Você executará cada tarefa de forma mais eficiente. Muitos elementos de seu trabalho podem ser reduzidos a simples rotinas que lhe permitirão concluir tarefas semelhantes no mínimo tempo possível.
Esses tipos de tarefas realmente se prestam ao agrupamento. As vantagens de abordar o seu trabalho dessa maneira são várias.
Você verá que o trabalho em lotes permite que você se prepare e se organize para ele de uma só vez, ao invés de ter de fazê-lo várias vezes se o trabalho for feito aleatoriamente.
SUPERANDO O ADIAMENTO
O adiamento provavelmente consumirá mais tempo no seu local de trabalho do que em qualquer outro lugar.
Se você for uma pessoa que costuma adiar, a mudança de atitude para o Faça Agora será um elemento chave para ajudá-lo a identificar onde existe adiamento nos seus hábitos profissionais e a superá-lo.
A maioria das pessoas é muito inteligente, até mesmo engenhosa, no que diz respeito a adiar as coisas. “Eu não tenho muito tempo” é uma desculpa comum.
“Eu acho que eles disseram que não estariam aqui hoje, então eu não liguei.” “Não é tão importante.” A lista de motivos pelos quais uma tarefa não pode ser concluída é interminável.
Seja tão esperto para concluir as coisas quanto o é para adiá-las. Insista até encontrar a solução para cada problema sem adiá-lo.
É aí que você deve concentrar o poder de sua mente, e não em desculpas inteligentes.

AS 8 MANEIRAS DE SUPERAR O ADIAMENTO

1) Faça agora e fará uma vez somente: Não fique lendo e relendo para fazer uma ação. Leia e aja.
2) Clareie a sua mente: Não postergue nada. Programe o que você vai fazer e realmente faça ou esqueça o que você não vai fazer.
3) Resolva os problemas enquanto eles são pequenos: Caso contrário seus problemas crescerão e consumirão mais tempo.
4) Diminua as interrupções desnecessárias: Isso o ajudará a ser mais produtivo.
5) Coloque os atrasos em dia: Os trabalhos atrasados criam o seu próprio trabalho extra.
6) Comece a operar visando o futuro e não o passado: Trabalhe sempre de forma preventiva, antecipando-se.
7) Pare de se preocupar: O grande dano do adiamento é o cansaço mental e psíquico que isso causa.
8) Agora sinta-se melhor em relação a si mesmo: A conclusão de tarefas evita o estresse e a ansiedade e traz mais autoconfiança e auto-respeito.

ESQUEÇA LEMBRANDO

A maioria das pessoas tem certo orgulho da sua capacidade de se lembrar de “tudo” o que deve ser feito.
É um jogo mental que fazem. Embora possam ter sido bem-sucedidas em uma certa época, o ritmo atual do trabalho e da vida particular e o volume de atividades com as quais devemos estar em dia aumentaram tanto que é impraticável estar por dentro de mil coisas a fazer.
Essa preocupação constante de tudo o que precisam fazer, lembrar-se de tudo, simplesmente lhe sobrecarregam, principalmente porque acabam se lembrando de “tudo” nos momentos menos interessantes.
Os executivos e gerentes deveriam se interessar mais em esquecer todas as coisas que têm a fazer. Sim eu disse esquecer.
O que as pessoas precisam é de ter um sistema adequado em prática para se lembrar dessa infinidade de detalhes quando, e só quando, for preciso. Parece loucura? Na verdade não é.

3 PRINCÍPIOS GERENCIAIS CLÁSSICOS DE ADMINISTRAÇÃO DE TEMPO

Três princípios gerenciais clássicos de administração de tempo estão sendo seriamente questionados pelos estudiosos. Estes conceitos são:
  1. Faça uma lista das tarefas que você precisa executar diariamente e concentre-se nelas até que todas estejam executadas.
  2. Cuide primeiro dos assuntos urgentes.
  3. Distribua uniformemente sua carga de trabalho.
O fato é que todo mundo já utilizou estas técnicas frequentemente com algum grau de sucesso.
No entanto, renomados experts como Peter Drucker, Merrill Douglass e o filósofo do século XX, Vilfredo Pareto, afirmam que elas precisam ser descartadas a fim de abrir caminho para métodos mais eficazes.
Aparentemente, as regras são boas. Cada uma delas, entretanto, contém aspectos negativos.
Analisemos em separado estas diretrizes para descobrirmos por que elas precisam ser riscadas do livro de regras gerenciais.
1. Faça uma lista das tarefas que você precisa executar diariamente e concentre-se nelas até que todas estejam executadas.
O que há de errado nisto? Uma porção de coisas. Conforme Drucker aponta, é preciso equilibrar o trabalho com o tempo.
Lembre-se que o tempo é imutável, ao passo que o trabalho é flexível como massa para modelar. Ele pode ser pressionado, moldado, reformulado e dividido.
Portanto, o trabalho deve sempre subordinar-se ao tempo disponível. Atacar com entusiasmo sua lista diária de itens a fazer não é suficiente.
O tempo deve ser realisticamente programado para que as tarefas certas realmente sejam feitas.
2. Cuide primeiro dos assuntos urgentes.
Se é urgente, deve ser importante, certo? Errado! Quem é que diz que o assunto é urgente?
É você, seu chefe, sua secretária, um cliente, um empregado, um vizinho? Urgente implica em necessidade de atenção imediata.
Mas quem está exigindo atenção imediata? Como a tarefa em questão se relaciona com os objetivos a serem atingidos?
Na realidade, existe um relacionamento matricial entre assuntos urgentes e importantes. Esta correlação pode ser simplesmente citada como:
“Assuntos urgentes podem ser importantes, mas não necessariamente.” São quatro os possíveis relacionamentos. O assunto pode ser: Tanto importante quanto urgente Ex.: você está quase perdendo seu principal cliente. Importante mas não urgente Ex.: planejamento estratégico para os próximos três anos. Urgente mas não importante Ex.: a maioria do telefonemas. Nem urgente nem importante Ex.: conversa fiada ou comentários excessivos sobre o jogo de futebol da semana passada.
Conclui-se, portanto, que assuntos importantes (os que têm vínculo com os objetivos) deverão sempre ter prioridade sobre assuntos meramente urgentes (os que pressionam pelo tempo), uma vez que atenção deixará pouco tempo para fazer o que realmente é importante.
3. Distribua uniformemente sua carga de trabalho.
Há quase 100 anos, Pareto questionou este conceito. O Princípio de Pareto postula que para qualquer número de itens, um pequeno número destes itens é muito mais importante do que o restante.
Por exemplo, 20% dos clientes de uma companhia provavelmente são responsáveis por 80% das vendas, ao passo que 20% dos itens em estoque podem representar 80% do inventário.
O Princípio de Pareto é uma prescrição de discriminação. Ele propõe dedicar mais atenção aos itens importantes e menos atenção aos itens de menor importância.
Conclui-se, portanto, que uma carga de trabalho uniforme, que trata de todas as tarefas da mesma maneira, não atende à necessidade do executivo.
O esforço concentrado em poucos assuntos importantes é que abre o caminho para a produtividade gerencial.

ALGUNS PASSOS PARA GERENCIAR SEU TEMPO COM MAIOR EFICÁCIA

Mesmo com os três conceitos “furados” colocados em perspectiva, a questão permanece.
Que regras poderão realmente ajudar-me a melhor administrar meu tempo? O primeiro passo para melhor administrar o tempo é determinar como é utilizado.
A maioria as pessoas acha que sabe como ocupa seu tempo mas, comumente, quando os fatos são registrados num quadro de tempo, o resultado é surpreendente.
Situações típicas demonstradas nesse quadro são:
  1. Julgamentos bruscos feitos em relação a assuntos altamente importantes;
  2. Conversas telefônicas que se estendem em demasia
  3. Períodos de incessantes interrupções nos quais nada de significativo é feito;
  4. Longo envolvimento em assuntos de pouca importância que poderiam ser delegados ou ignorados;
  5. Períodos de escravidão à burocracia, nos quais a “papelada” domina o dia;
  6. Ausência de tempo para pensar ou planejar.
A percepção de como você usa seu tempo implica num esforço de cronometrar suas atividades diárias e registrar os resultados para análise.
Para ajudar a capturar seu dia como ele realmente é, siga estes passos:
Passo 1 – Faça um quadro de tempo.
Use uma agenda, um caderno ou um bloco e anote de 30 em 30 minutos o que você esteve fazendo durante a meia hora que passou. Registre suas atividades por uma semana.
Passo 2 – Reveja o quadro.
Faça um resumo dos resultados. Veja quanto tempo você gastou em assuntos realmente importantes, quanto tempo foi gasto inutilmente e quanto foi dedicado à rotina.
Passo 3 – Reflita.
Você está realmente aplicando o tempo nos assuntos que o ajudarão a atingir seus objetivos?
(você poderá concluir que, certamente, seu tempo não está sendo bem utilizado, mas justifica assim “não existem horas suficientes no dia e, além disso, as pessoas vivem me interrompendo.”).
Para resolver este problema, examine os maiores estranguladores de tempo e deixe mais tempo livre para os assuntos importantes.
As seguintes atividades tendem a dominar o dia do gerente/profissional:
Para ganhar tempo, analise seu dia visando eliminar atividades inúteis. Aqui estão alguns indicadores para manter-se livre da maioria dos estranguladores de tempo:
Passo 4 – Pergunte a você mesmo se realmente precisa ver toda aquela papelada.
O fato de ter sido mandada para você não significa que deva perder tempo com ela.
Faça uma lista dos documentos que recebe; classifique-os em grupos de prioridades A, B e C.
Então, delegando, eliminando e condensando, reduza drasticamente seu gasto de tempo com os itens C e, em menor grau, com os assuntos B, permitindo desse modo, mais tempo para os de prioridade A.
Passo 5 – Discipline suas reuniões para obter resultados mais eficazes em menos tempo.
Volte às bases. Todos conhecem o assunto e o objetivo da reunião? É comum os participantes não saberem o objetivo da reunião (às vezes, nem o líder tem uma idéia clara).
Estabeleça o objetivo da reunião de forma cristalina. Antes dela, faça uma agenda detalhada e, finalmente, registre os resultados em ata.
Pergunte-se também se a reunião realmente é necessária. Talvez não seja e, sim, uma perda de tempo para todos os participantes.
Passo 6 – Determine quanto tempo você dispõe para diálogos (para ouvir, resolver problemas, conversar); então, racionalize o seu tempo de acordo.
Precisa receber todas as pessoas que querem falar com você? E pelo tempo que elas quiserem? Obviamente não.
Muitos dos seus visitantes poderão ser bem atendidos por outra pessoa que não você.
Se tem outras prioridades, é uma prerrogativa sua determinar os limites de tempo dos seus diálogos.
Redobre, portanto, seus esforços para organizar sua agenda de entrevistas.
Passo 7 – Estabeleça um código de conduta telefônica.
Evite escravizar-se ao telefone. Agrupe as ligações para logo se ver livre delas. Evite interrupções telefônicas quando estiver trabalhando em assuntos importantes (desligue o aparelho, ou peça a alguém para anotar recados).
Se precisa fazer ligações diariamente, tente estabelecer um horário para isso. Evite pegar o telefone impulsivamente – organize seus pensamentos e discuta os assuntos em uma seqüência ordenada.

DE VOLTA AOS ANTIGOS CONCEITOS

Para administrar eficazmente o seu tempo, basta fazer uma revisão nos conceitos “furados”.
Com o acréscimo de algumas palavras, os velhos conceitos se transformam em poderosas diretrizes gerenciais.
Eis a versão revisada:
  1. Faça uma lista das tarefas que você precisa executar diariamente; então, estabeleça prioridades e programe as atividades, concentrando-se nestas tarefas até que os itens programados estejam executados.
  2. Cuide primeiro dos assuntos importantes; estes devem sempre prevalecer sobre aqueles que meramente parecem urgentes.
  3. Distribua sua carga de trabalho proporcionalmente de acordo com a importância dos assuntos que você tem à mão.
Estas mudanças, aparentemente sutis, transformam os três conceitos “furados” de tempo em regras altamente eficazes.
Siga estas diretrizes e você se tornará mais eficaz – produzindo mais em menos tempo.
COMO DELEGAR
A delegação determina em grande parte a sua eficácia como executivo, gerente ou supervisor. A qualidade do seu trabalho.
também depende de sua capacidade de delegar adequadamente. Se você o fizer, multiplicará a sua produtividade.
Quanto mais cedo detectar, no seu processo de planejamento, a sobrecarga de trabalho, sua ou de outra pessoa, mais eficaz você será corrigindo o problema.
Não espere fazer tudo sozinho. Talvez você perca muito tempo tentando dominar algo em que não é muito bom.
Delegar, apropriadamente, à pessoa certa, com experiência adequada, é uma das habilidades executivas mais importantes.
Quando você delega, está designando uma tarefa a uma pessoa e a autoridade para executá-la, mesmo que não transfira a sua responsabilidade pessoal, que continua com você.
O Delegante Eficaz
  1. Identifica a pessoa certa para fazer o trabalho.
  2. Delega agora, dando tempo suficiente para a conclusão.
  3. Expõe claramente o objetivo.
  4. Fornece todas as informações necessárias para a conclusão da tarefa.
  5. Certifica-se de que o staff entendeu a tarefa antes de começar a trabalhar.
  6. Marca uma data para conclusão.
  7. Incentiva um plano de projeto por escrito.
  8. Monitora periodicamente a evolução.
  9. É acessível para esclarecimentos e conselhos.
  10. Assume a responsabilidade, mas dá crédito à pessoa que realizou o trabalho.
  11. Ajuda o staff a crescer, conferindo-lhe novas responsabilidades.
Faça agora
O primeiro passo para começar a aproveitar melhor o tempo é organizando o espaço de trabalho.
É necessário começar pelas pilhas de papéis e documentos que povoam mesas dos escritórios.
Ao pegar no papel ou documento pela primeira vez deve-se resolver de imediato, tratar do assunto e direcionar o papel para o lugar certo.
Não se pode usar dos adiamentos, pois quanto mais adiar-se uma tarefa, outras mais se acumularão.
Portanto, ao se tratar de um assunto, deve-se resolver no ato (faça agora), para não simplesmente trocar o problema (papel) de lugar.
Além disso, é importante que se faça tudo de uma vez só, não compensa perder tempo para ler cada um dos documentos, para ler depois analisar e por fim tomar uma providência.
O correto é logo que se começar a resolver um assunto, o fazê-lo de uma só vez, eliminando-se etapas desnecessárias do processo de trabalho.
Outro aspecto importante é trabalhar-se com a mente limpa. Milhares de afazeres menores rondam a mente tirando a atenção da pessoa do assunto a ser tratado no momento por serem puxados pela memória.
Por isso, deve-se eliminar essas pequenas coisas para depois se ter maior concentração maiores facilitando-se sua execução.
Além do que, a importância de se tratar de pequenos problemas está no fato de que assim evita-se que se tornem problemas maiores e mais difíceis de se resolver.
Muitas vezes durante o dia as pessoas são interrompidas pelos chefes, companheiros de trabalho, subordinados e clientes, justamente por não resolverem pequenos problemas piorados com os adiamentos.
Atrasos geram problemas, e problemas geram interrupções que atrapalham o desenvolvimento das atividades nas quais está-se trabalhando.
Desta forma faz-se necessário identificar as prioridades de trabalho, reservando-se tempo para elas, identificar-se as causas e remediá-las.
Devemos focalizar aquelas atividades que mais podem contribuir para atingir os objetivos globais previstos.
Questionar sempre as urgências, usando os seus critérios e comprando-os com os do interlocutor.
Preocupações impedem pessoas de visualizar o futuro, as prendem a fatos passados, impedindo-as de desempenharem boas ações no presente.
Resolvendo primeiramente as tarefas mais desagradáveis ao invés de adiá-las, evita-se tais preocupações e, sentindo-se melhor, as pessoas trabalham melhor.
Naturalmente, não são todas as tarefas que são possíveis de ser resolvidas no exato momento, algumas dependem de outras pessoas ou fatos, dados indispensáveis momentaneamente, e são essas que devem ser classificadas como pendências.
Há também de se ter pertinência pois há tarefas que são verdadeiramente bobas e não devem merecer atenção imediata.

LIDANDO COM INTERRUPÇÕES

Nem todas as interrupções, obviamente são ruins. Na verdade, existem algumas interrupções boas, aquelas onde se discutem boas idéias.
Para cortar interrupções indesejáveis:
Comece a dividir a sua comunicação em lotes. Evite a cada assunto que surge discutir imediatamente com o responsável por isso.
Em vez disso discuta vários problemas no mesmo momento.

COMO PRIORIZAR ASSUNTOS EM FUNÇÃO DE IMPORTÂNCIA E URGÊNCIA?

A TIRANIA DA URGÊNCIA RESIDE NA SUA DISTORÇÃO DE PRIORIDADES – PELO SUTIL DISFARCE DE PROJETOS MENORES COM STATUS MAIOR, COMUMENTE SOB A MÁSCARA DE “CRISE”.
Assuntos importantes são aqueles que são relevantes em termos de nossos objetivos. Urgências são caracterizadas por uma necessidade premente de se realizar atividades dentro de um prazo específico, podendo ser ou não coincidente com um assunto importante.
Programar seu tempo ou seu trabalho?
“O que é que eu realmente consegui fazer hoje?”, quando, no fundo, você já sabe qual é resposta. Como é que pode acontecer este fenômeno?
É porque nos deixamos ser controlados pelas urgências dos outros, mesmo quando estes assuntos não contribuem de nenhuma forma para objetivos em mira.
Devemos nos perguntar onde estamos e para onde estamos tendendo.
PETER DRUCKER fala que: não conseguimos atingir nossas metas diárias porque, em termos de administração de tempo, procedemos de maneira totalmente inversa, isto é, procuramos espremer uma “massa” que se encontra em processo de constante expansão, dentro de um compartimento rígido e limitado.
O importante é procurar alocar previamente uma parcela de tempo para a execução de tarefa, executando, em primeiro lugar, aquela tarefa que produzir mais resultados ou consequências.
Tarefas importantes e tarefas urgentes
O combate a URGÊNCIAS é fundamental para a concentração do tempo nas IMPORTÂNCIAS.
Para combater as URGÊNCIAS é preciso que:
O que é inesperado não é necessariamente importante! Diante do inesperado, resista à tentação de execução imediata, procurando antes identificar a importância/urgência da tarefa.
Ordem Pessoas têm mania de guardar coisas sob o pretexto de talvez precisar delas mais tarde. No entanto, deve-se guardar somente o que realmente é importante e pode ser útil mais tarde.
Há um conceito de que a desordem instiga a criatividade, o que não é verdade. Segundo o “Wall Street Journal” as pessoas passam em média 6 semanas por ano procurando coisas no escritório.
Além da ordem ajudar no acesso às informações de maneira rápida, possibilita um ambiente confortável, e isto ajuda a aumentar a produtividade.
Para trato dos papéis, usa-se o sistema de bandejas, sendo uma para entrada de documentos, uma de pendências e outra para saída.
Entrada: assuntos novos; materiais ainda não analisados a serem tratados.
Pendências: aqueles que não podem ser resolvidos de momento; não podem ficar mais de 24 ou 48 horas pendentes.
Saída: assuntos resolvidos, aqueles que já podem ser arquivados ou eliminados.
Um outro ponto crucial é a eficiência, eficácia e rapidez no trabalho, é necessário ter-se todo o material, ferramentas funcionando perfeitamente e saber-se utilizá-los.
Esses materiais vão desde clipes, grampeadores e tesouras até copiadoras, fax e computadores.
É sempre bom manter-se atualizado acerca de novas ferramentas de trabalho que surgem.
Arquivos
Os arquivos devem estar divididos em arquivos de trabalhos do momento, arquivos de referência e arquivo morto.
Arquivo de trabalho do momento: São aqueles em que se trabalham nos projetos atuais.
Devem estar sempre à mão, de fácil acesso como telefones, códigos, política da empresa, endereços, etc.
Depois de serem discutidos (reuniões), há os arquivos de rotina e os de acompanhamento que devem ser divididos de 1 a 12 (representando os meses) e outra parte de 1 a 31(dias); Nestes devem ser colocados aqueles trabalhos diários, substituindo-se lembretes escritos em papéis por anotações na agenda e coloca-se cada arquivo no dia correspondente do mês a ser tratado.
Arquivos de referência: São os projetos futuros e passados, informações sobre os recursos da empresa, informações sobre o pessoal, dados administrativos, verbas, contas de clientes.
Procura-se guardar o que é necessário e, se for possível, entregar documentos a outras pessoas que seja mais conveniente.
Arquivo Morto: Normalmente, arquivos de até três anos, para fins jurídicos e tributários da empresa.
Para os arquivos eletrônicos, é muito útil distribuí-los em pastas a serem criadas por categorias, de acordo com o tipo de arquivo e o tipo de aplicativo existentes.
As mensagens do correio eletrônico devem ser filtradas logo na tela, selecionando os relevantes, apagando as mensagens inúteis e se for realmente preciso, guardá-las.
Porem as que não precisarem ser guardadas devem ser logo apagadas para que não fiquem ocupando espaço.

ORGANIZE SISTEMAS DE FOLLOW-UP EFICIENTES

Porque ter lembretes sempre à frente, não vai necessariamente nos levar à concentração, ao foco e à produtividade.
Se esses lembretes ficarem pendurados durante um determinado tempo, você não os verá mais.
Olhá-los e não tomar uma atitude em relação a todos eles, reforça um hábito: NÃO FAÇA AGORA. Coloque em prática sistemas simples, que permitem superar esses problemas e fazer o trabalho realmente importante.
  1. Transfira seus papéis para um arquivo que lhe permite agendar material, através de lembretes, de acordo com o dia: – (1 a 31) ou por mês (de 1 a 12). Se você envia uma carta e espera resposta em uma semana, coloque o lembrete com uma cópia da carta que irá lembrá-lo de que precisa falar novamente com o cliente.
  2. Também poderá consolidar todas as pequenas tarefas em um caderno de registros o que elimina a necessidade de pequenos pedaços de papel. Use quando você se lembrar de algo e precisa um lugar para escrever. Mantenha nele um diário de atividades em ordem cronológicas. Você deve datar cada um dos registros. Escreva em letras grandes e separe cada registro. Quando concluir uma tarefa, faça um (X) grande sobre ela. Até criar o hábito, deixe-o sempre em cima de sua mesa.
  3. No sistema de agenda, como são datadas, elas prevêm as necessidades futuras e você pode utilizá-las, como um sistema linear de lembretes. A boa regra para qualquer sistema de agenda é você escolher um sistema para mesa com várias seções e características, ou uma de bolso. Utilize agenda que tenha a função de visão rápida da semana. Aprenda a utilizar todos os recursos do seu sistema de agenda.
  4. Existem sistemas de agendas eletrônicas portáteis que podem nos fornecer uma grande quantidade de informações. Qualquer que seja o tamanho existem alguns inconvenientes. Um sistema/agenda do tamanho da palma da mão pode ter um teclado difícil de se trabalhar. Existem programas com várias funções que você pode utilizar para fazer anotações rápidas e depois revisar e ajustar como acontece quando você planeja no papel. Muitas pessoas combinam os sistemas de agenda de papel e eletrônica, que pode imprimir a sua agenda em qualquer tamanho e você poderá levar o impresso ao invés do computador.

Post completo em:

Fonte: Contabilidade em São Paulo - AGS Contabilidade Integrada
submitted by agscontabilidade to u/agscontabilidade [link] [comments]


2019.04.24 15:20 rafaelrlevy Lista de Profissões

Hoje estava preenchendo um formulário para seguro de viagem em um banco brasileiro e me deparei com uma “caixa de seleção” para escolher a minha Profissão. Me diverti por um bom tempo olhando a lista, que compartilho aqui com vocês.
Notem o quanto são específicos demais em algumas profissões enquanto outras estão faltando ou muito genéricas.
Algumas pérolas de especificidade exagerada:
“Mergulhador do Mar do Norte” - Por que distinguir quem mergulha nessa região? Cadê os mergulhadores do Mediterrâneo, Atlântico, etc?
“Domador de cavalos” é separado de “Domador de cavalos - circo”
A lista inclui “Engolidor de Espadas” e “Cuspidor de Fogo” separadamente mas advogado está junto com procurador, e a maioria das engenharias ficam com o genérico “Engenheiro”
Compartilho para ajudarem a encontrar os mais engraçados
Lista completa:
EDIT: Ajustei a lista para incluir as quebras de linha
submitted by rafaelrlevy to brasil [link] [comments]


2019.02.08 17:58 NatanaelAntonioli Cifra de Alberti

Saudações! Estou escrevendo uma apostila sobre criptografia (a qual provavelmente vai no futuro complementar os vídeos do canal com novos temas) e decidi postar aqui uma das seções, a respeito da cifra de Alberti.

Esse sistema de comunicação foi desenvolvido em 1467 por Leon Battista Alberti, um autor renascentista. A inspiração para criação da cifra surgiu nas conversas entre Leon e Leonardo Dati, secretário apostólico do papa Paulo II, que sugeriu uma forma de proteger mensagens secretas, deixando-as mais difíceis de serem decifradas por eventuais interceptadores.
O sistema de criptografia era composto de dois discos. Um exterior, chamado Stabilis, que se mantinha fixo e continha caracteres em letra maiúscula e números de 1 a 4, e um interior, chamado Mobilis, que era móvel e continha caracteres em letra minúscula mais o símbolo &.

https://preview.redd.it/xqz25paekdf21.png?width=412&format=png&auto=webp&s=d9dd3388c4db336d22f6dd75a21e30fa6fdf5972
Existem diversas formas de se criptografar mensagens utilizando esse aparato. Aqui, detalharemos as duas apresentadas por Alberti no livro De Cifris.
Ambas as formas têm, como primeiro passo, envolve combinar um índice com seu interlocutor, que será definido por uma letra no disco interior. Por exemplo, vamos definir h como sendo nosso índice.
Ainda para ambas as formas, precisamos posicionar a letra h, presente no disco interior, abaixo da letra A do disco superior. Portanto, nosso disco ficará assim:

https://preview.redd.it/06qtr1ggkdf21.png?width=334&format=png&auto=webp&s=ee31c6d5f2a60fdb454f5da8bad03e61aad9421b

Em seguida, podemos compor nossa mensagem, tomando o cuidado de utilizar apenas letras presentes no disco exterior. Por exemplo, uma mensagem válida seria:
O NOVO PAPA DEVE SER ESCOLIDO OGE A TARDE
Observe que suprimimos a letra H, e trocamos a letra J por G, uma vez que elas não estão presentes no disco exterior. Essas adaptações na mensagem devem ser feitas a critério do usuário, evidentemente, sem prejudicar o conteúdo da mesma.
Em seguida, adicionamos alguns números de 1 a 4 de forma arbitrária na mensagem, em qualquer momento dela. Devemos, apenas, evitar que dois números iguais sejam inseridos em sequência. Por exemplo:
O NO2VO PA1PA 4DEVE SER ESC2OLI1DO OG3E A TARDE
Agora, devemos começar o processo de criptografia realizando as correspondências entre cada letra do disco exterior e seu equivalente do disco interior. Por exemplo, a letra O deve ser traduzida como P, a letra N deve ser traduzida como n, e assim por diante.
https://preview.redd.it/vdp3czmjkdf21.png?width=331&format=png&auto=webp&s=f91935dba32bcf9bd8e56474e093b10f06e76965
Ao encontrar um número (no nosso caso, o primeiro número encontrado foi o 2), devemos criptografá-lo conforme a correspondência já estabelecida. Depois, devemos girar o disso interior até que a letra correspondente a ele (no caso, a letra m) fique em baixo da letra A no disco exterior.

https://preview.redd.it/ae4rk4inkdf21.png?width=564&format=png&auto=webp&s=8ac6b9f8f7ac6c39030a2d97db520d8f519ada8f
Assim, a letra m passa a ser o novo índice, que deverá ser mantido até que um novo índice seja encontrado ou que a mensagem acabe. Ao final do processo, a mensagem traduzida é:
p npmuk lmxcx &solo goe ogythmolro ozgp g igmnp
Para traduzir a mensagem, devemos conhecer o índice inicial, e posicioná-lo de acordo no disco. Em seguida, realizamos a tradução verificando as correspondências entre o disco interior e o disco exterior (por exemplo, p corresponde a O, n corresponde a N, m corresponde a 2). Quando encontrarmos um número, movemos o disco interior de forma que a letra que antes estava no lugar desse número passa a ser o novo índice, e prosseguimos no processo.
Ao final, temos a mensagem recuperada, e basta removermos manualmente os números:
O NO2VO PA1PA 4DEVE SER ESC2OLHI1DO OG3E A TARDE
O segundo método prevê que também seja acordado um índice entre os interlocutores (continuaremos com h). Porém, agora, a mensagem deve ser escrita inteiramente em letras minúsculas, mas ainda usando apenas letras presentes no disco exterior. Assim, temos:
o novo papa deve ser escolido oge a tarde
Em seguida, devemos adicionar algumas letras maiúsculas à frase. Essas letras podem tanto ser aleatórias (sem nenhum valor semântico no texto, com os números) como também presentes no próprio texto (usaremos essa possibilidade). A única condição é que essas letras estejam no disco inferior. Podemos também adicionar alguns números para aumentar a entropia da mensagem, se quisermos. Por exemplo:
o novo Papa Deve sEr escOlido oge a Tarde
Agora, a mensagem está pronta para a criptografia. O processo começa da mesma forma que o anterior: evemos começar o processo de criptografia realizando as correspondências entre cada letra do disco exterior e seu equivalente do disco interior. Por exemplo, a letra O deve ser traduzida como P, a letra N deve ser traduzida como n, e assim por diante.

https://preview.redd.it/f57n5fmskdf21.png?width=283&format=png&auto=webp&s=f14dd9f71f8ecf4184539a26a7af9ad3b28111c5
Ao encontrar uma letra maiúscula (nesse caso, o P), devemos criptografá-la normalmente (então, P irá corresponder a r) e escrever o resultado em letra maiúscula, portanto, R. Em seguida, devemos rotacionar o disco de forma que p fique em baixo do A.

https://preview.redd.it/1tmbah1vkdf21.png?width=593&format=png&auto=webp&s=406564eee13420070d6c215fc2dddc5547a72e7c
Assim, a letra P passa a ser o novo índice, que deverá ser mantido até que um novo índice seja encontrado ou que a mensagem acabe. Ao final do processo, a mensagem traduzida é:
p npxp Rpip Uese xEo nmkXabig gdh o Rtb&x
Para traduzir a mensagem, devemos conhecer o índice inicial, e posicioná-lo de acordo no disco. Em seguida, realizamos a tradução verificando as correspondências entre o disco interior e o disco exterior (por exemplo, p corresponde a O, n corresponde a N). Quando encontrarmos uma letra maiúscula, movemos o disco interior de forma que a letra que antes estava no lugar dessa letra maiúscula passa a ser o novo índice, e prosseguimos no processo.
Ao final, a mensagem recuperada é:
O NOVO PAPA DEVE SER ESCOLIDO OGE A TARDE
Os números, além de servirem meramente como nulos, também tinham correspondência com algumas frases em um livro que deveria estar de posses de ambos os interlocutores. Nesse caso, não possuímos o livro, mas você pode criar um com seu interlocutor se julgar necessário.
Existem alguns artifícios que você pode utilizar para facilitar o processo de criptografia. Em primeiro lugar, a ferramenta em https://goto.pachanka.org/crypto/alberti-cipher-disk apresenta um disco rotativo que pode ser muito bom para fins didáticos, mas cujo software apresenta alguns problemas na hora da tradução.
Para fazer a tradução de forma automática, você pode utilizar um programa desenvolvido por mim presente em https://github.com/NatanaelAntonioli/cifradealberti. Ele permite criptografar e descriptografar qualquer mensagem, com algumas alterações para se adequar ao alfabeto de 26 caracteres.
Por fim, a cifra de Alberti também tem uma vulnerabilidade intrínseca: existem apenas 24 índices possíveis e, portanto, um ataque de força bruta consegue rapidamente retornar 24 mensagens (ou 48, se contarmos as duas técnicas) dentre as quais uma delas vai corresponder a mensagem original. Claro que esse fator não foi um problema na idade média (uma vez que um interceptador ainda precisaria possuir o aparato físico e saber como o código funciona para realizar a tradução), mas inviabiliza o uso dessa técnica nos dias atuais.
Você pode realizar esse ataque de força bruta no programa que criei. Para tanto, basta selecionar a opção 3. Abaixo, há o resultado desse ataque para nossa mensagem codificada das duas formas possíveis.
p npmuk lmxcx &solo goe ogythmolro ozgp g igmnp
-------------------- Com o indice m----------------
R QRAVO PA1PA 4DEVE SER ESC2OLI1DO OG3E A TARDE
-------------------- Com o indice q----------------
Q PQ4VO PA1PA 4DEVE SER ESC2OLI1DO OG3E A TARDE
-------------------- Com o indice i----------------
P OP3VO PA1PA 4DEVE SER ESC2OLI1DO OG3E A TARDE
-------------------- Com o indice h----------------
O NO2VO PA1PA 4DEVE SER ESC2OLI1DO OG3E A TARDE
-------------------- Com o indice f----------------
N MN1VO PA1PA 4DEVE SER ESC2OLI1DO OG3E A TARDE
-------------------- Com o indice d----------------
M LMZPG IZSDS RVXIX FXE XFTO324QTA AZOS O DOBRS
-------------------- Com o indice b----------------
L ILXOF GXRCR QTVGV EVD VESN224QTA AZOS O DOBRS
-------------------- Com o indice a----------------
I GIVNE FVQBQ PSTFT DTC TDRM124QTA AZOS O DOBRS
-------------------- Com o indice c----------------
G FGTMD ETPAP ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice e----------------
F EFSLC DSO4P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice g----------------
E DERIB CRN3P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice k----------------
D CDQGA BQM2P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice l----------------
C BCPF4 BQM2P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice n----------------
B ABOE3 BQM2P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice p----------------
A 4BOE3 BQM2P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice r----------------
4 4BOE3 BQM2P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice t----------------
3 4BOE3 BQM2P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice u----------------
2 4BOE3 BQM2P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice z----------------
1 4BOE3 BQM2P ORSES CSB SCQLZTSEIS SNCG C XCTFG
-------------------- Com o indice &----------------
Z XZF3X ZIDSD CFGZG VGT GVE4OLI1DO OG3E A TARDE
-------------------- Com o indice x----------------
X VXE2X ZIDSD CFGZG VGT GVE4OLI1DO OG3E A TARDE
-------------------- Com o indice y----------------
V TVD1X ZIDSD CFGZG VGT GVE4OLI1DO OG3E A TARDE
-------------------- Com o indice s----------------
T STCZQ RC3PA 4DEVE SER ESC2OLI1DO OG3E A TARDE
-------------------- Com o indice o----------------
S RSBXP QB2PA 4DEVE SER ESC2OLI1DO OG3E A TARDE
p npxp Rpip Uese xEo nmkXabig gdh o Rtb&x
-------------------- Com o indice m----------------
R QR1R STET ZSES CSB SCQ3MLEP PIF B VXL23
-------------------- Com o indice q----------------
Q PQZQ R4O4 CBRB PBV IXFRTSOZ ZRP L AM4PQ
-------------------- Com o indice i----------------
P OPXP QQBQ TVGV EVI 2LZE32VB B1X R GG1MN
-------------------- Com o indice h----------------
O NOVO PAPA DEVE SER ESCOLIDO OGE A TARDE
-------------------- Com o indice f----------------
N MNTN OSDS XQCQ AQ3 P4NZQPLT TOM F 23PBC
-------------------- Com o indice d----------------
M LMSM NBQB EAQA OAT GVEQGFBM MEC 3 RBSEF
-------------------- Com o indice b----------------
L ILRL MRCR VM3M 1M4 QAO1IGCN NFD 4 SXL23
-------------------- Com o indice a----------------
I GIQI LCRC FFXF TFZ M1ITSRNX XQO I 4ARDE
-------------------- Com o indice c----------------
G FGPG IPAP SOAO 3OA RBP2LIDO OGE A TARDE
-------------------- Com o indice e----------------
F EFOF GETE II1I XI2 O3MXONGR RMI D Z3PBC
-------------------- Com o indice g----------------
E DENE FN3N QL2L ZLO BP4LZXR3 3VS O DOBRS
-------------------- Com o indice k----------------
D CDMD EFVF L2N2 L2O BP4LZXR3 3VS O DOBRS
-------------------- Com o indice l----------------
C BCLC DM2M PZLZ GZF ZGVC43XC C2Z S IREVX
-------------------- Com o indice n----------------
B ABIB CGXG MM3M 1M4 QAO1IGCN NFD 4 SXL23
-------------------- Com o indice p----------------
A 4AGA BL1L ON4N 2NN AO3IFEAL LDB 2 QSFXZ
-------------------- Com o indice r----------------
4 34F4 AIZI N1M1 I1N AO3IFEAL LDB 2 QSFXZ
-------------------- Com o indice t----------------
3 23E3 43N3 BDTD RDX LZGSMLEP PIF B VXL23
-------------------- Com o indice u----------------
2 12D2 32M2 ACSC QCS FTDPVTP1 1SQ M BNAQR
-------------------- Com o indice z----------------
1 Z1C1 21L1 4SES CSB SCQ3MLEP PIF B VXL23
-------------------- Com o indice &----------------
Z XZBZ 1ZIZ 3RDR BRL 3M1FDC3G GB4 Z OVI12
-------------------- Com o indice x----------------
X VXAX Z1L1 4SES CSB SCQ3MLEP PIF B VXL23
-------------------- Com o indice y----------------
V TV4V XXGX 2QCQ AQ3 P4NZQPLT TOM F 23PBC
-------------------- Com o indice s----------------
T ST3T VTET ZSES CSB SCQ3MLEP PIF B VXL23
-------------------- Com o indice o----------------
S RS2S T3N3 BDTD RDX LZGSMLEP PIF B VXL23
submitted by NatanaelAntonioli to fabricadenoobs [link] [comments]


2018.11.11 18:59 The_Vacant Oculstimo: Os primeiros problemas do aprendizado

O primeiro grande problema no ocultismo é encontrar informação válida e aplicável, as 5 principais causas disso são:
1-Teoria da teoria: A maioria dos livros da metade século 20 até a atualidade são escritos por leitores de livros que nunca praticaram adequadamente qualquer ritual que ensinam, basicamente leram, criaram algo, tiveram alguma impressão e já ensinam. Seria como fazer um curso de Karatê por correspondência, ensinado por alguém que leu sobre Karatê em livros e nunca treinou com outra pessoa. Basicamente o talento desse tipo de escritor é convencer vc que ele realmente sabe do que fala, mas não sabe.
2-Conhecimento codificado: Os melhores livros de magia possuem conhecimento oculto em seus textos, só com certa experiência, inteligência e intuição se percebe alguns ensinamentos ocultos. Livros complicados se tornam livros cheios de ensinamentos úteis, mas.........como o iniciante vai fazer para aprender nesses livros?
3-Ensinamentos errado de propósito!!!!: Acredite, isso existe muito dentro do ocultismo, livros e até ordens com ensinamentos errados que visam testar ou preservar o aprendiz de muita coisa.Só que muita gente lança esses conhecimentos como verdade absoluta em livros e tem gente q faz algum ritual e se ferra. Ex: Um ritual que mexe muito com a estabilidade emocional estava com duas partes trocadas, mas o mestre dessa ordem falou q não deveríamos fazer o ritual, passado 1 ano, ele ensinou a forma correta, mas ainda não liberou fazer aquele ritual, a questão é que se alguém fizer o ritual com a partes trocadas, e funcionar (as vzs funciona mesmo assim), ele provavelmente vai precisar de uns 5 anos de terapia para reequilibrar o sistema nervoso que vai ser detonado pelo erro no ritual.
4-Os charlatões: Incrível a quantidade de gente que cria livros, cursos, palestras, objetos e ordens esotéricas somente para ganhar dinheiro, com ensinamentos falsos ao gosto da clientela alvo. O que já vi de um cara: Ah sou da ordem tal, cuidado comigo. Quando eu mesmo sabia q o tal “Mestre da ordem” estava encrencado em guerra com ocultistas de verdade. O pior de tudo, é que geralmente esses “gurus” no começo são pobres e falam muito em prosperidade, depois q ficam ricos enganando os bestas, pagam de prósperos. Desses aí que saem a maioria dos ensinamentos errados.
5-Quem sabe não ensina: O cara gasta uns 50 mil reais com cursos, livros e ordens, passa 15 anos estudando, com certa dor e sofrimento ele aprende certas práticas, tem sorte e talento, finalmente adquire uma vida plena, ele ganha bem, tem saúde, bons relacionamentos, etc... Por que ele colocaria isso tudo em um livro de 150 reais? Ninguém coloca, todos tem q buscar, ralar, ninguém pode ensinar prosperidade se não for rico, nem relacionamentos se não for muito bem casado(a), quem sabe mesmo, não ensina, no máximo alguns discípulos no fim da vida ou monta um ordem para poucos escolhidos entrarem.
submitted by The_Vacant to brasilivre [link] [comments]


2018.01.10 21:26 ajuda_anonimo [Sério] Conselho: fim de relação de 10 anos, tenho 26.

Sou um rapaz, conheci uma rapariga no 11º ano e começámos a namorar. Fomos co-dependentes um do outro durante 10 anos, vivíamos muito um pelo outro, ajudámo-nos um ao outro a superar as dificuldades nas nossas vidas e funcionámos muito bem enquanto durou.
Enquanto ambos estudávamos víamo-nos todos os dias e ela dependia muito mais de mim para se manter feliz do que eu dela. Eu acabei os meus estudos e comecei a trabalhar, ela ainda está a estudar. Esta diferença provocou um distanciamento geográfico uma vez que não vivemos juntos neste período. Passámos a ver-nos com muito menos frequência do que no tempo em que ambos estudávamos, e felizmente, ela conseguiu dar a volta e tornar-se independente emocionalmente, encontrou amigos e aprendeu a lidar com a crítica. Eu cada vez mais gostava mais dela ao ver o seu crescimento pessoal.
Há pouco tempo disse-me que não sabia porquê, mas já não gostava de mim. A minha opinião é que por ter sido um bom companheiro de suporte emocional muito importante para ela, quando ela deixou de precisar desse suporte, muito do apreço que tinha por mim desapareceu. Não a culpo e talvez seja melhor assim para os dois.
Ainda assim, eu fiz um esforço ao longo do ultimo mês para organizar coisas com ela para tentarmos reatar mas era óbvia a falta de vontade do outro lado, chegou a dizer que sentia repulsa.
Hoje decidi pôr um fim a isto, senti que estava a fazer demasiada pressão, o esforço era unilateral e não estava a ser bom para nenhum de nós.
Investi todos os meus recursos sociais nesta relação e só tenho um amigo com realmente algum significado para além dela. Um verdadeiro caso de um cesto que se rompeu e que tinha toda a minha fruta la dentro.
Habituei-me a uma relação com significado e baseada na amizade e no respeito. Isso faz-me muita falta agora e tem-me feito nos últimos tempos, daí ter decidido terminar para tentar acabar com este sofrimento.
Gostava de conseguir manter-me produtivo no meu trabalho, ainda por cima faço-o em casa ao meu ritmo. Tenho imensos interesses, distrações não me faltam, mas parece que nada enche este vazio, talvez porque não gosto assim tanto de nada como gostava da minha namorada, e essa é outra razão pela qual este relacionamento já não era saudável, acabei por ser eu a depender dela, só que desta vez não houve correspondência.
Eu devia ser capaz de ser completo sozinho, mas neste momento preciso de alguém capaz de encher este vazio. Como não tenho experiência "no engate" nem uma vida social super ativa, pensei virar-me para o Tinder para tentar encontrar alguém interessante, mas ao mesmo tempo tenho uma ideia de que a população feminina no Tinder não está à procura de relacionamentos sérios. Ou procuram amizades ou sexo sem compromisso. Estarei enganado? Com 26 anos tive a sorte, ou o azar, de começar a minha vida amorosa com uma relação muito longa e que funcionou bem, pelo menos para o meu lado.
Antes que escrevam a proverbial frase "bate uma punheta que isso passa", gostava de explicar que o meu interesse sexual na rapariga só se manifesta quando estávamos juntos, literalmente no sofá ou na cama, dada a situação que temos passado. Não tenho qualquer atração sexual por ela quando não estou com ela, há coisas mais importantes que isso, tipo... sei la... o amor -.- ...
Alguém numa situação semelhante? Como é que resolveram isto? Algum conselho para lidar melhor com a situação?
submitted by ajuda_anonimo to portugal [link] [comments]


2016.02.26 16:58 jocamasil Ciências Ocultas

É recorrente encontrar por aí a ideia de que o misticismo pode ter as suas legítimas ciências: as ciências ocultas, esotéricas, ciências não convencionais, tradicionais, não mainstream, etc. Que pode ser metódico: recorrer à experiência!
Encontro esta noção neste momento, na etiqueta de uma prateleira de livros numa biblioteca que diz: Ciências Ocultas, filosofia positiva, esoterismo. Esta etiqueta está na secção de filosofia. Ena! Filosofia positiva.
Pensei que sobre este tema algumas palavras pudessem ser uteis.
Para que não haja confusão, começo por separar dois possíveis significados da palavra experiência:
1) Experiência como vivência de um evento ou situação na primeira pessoa.
2) Experiência no sentido de prova e demonstração.
Obviamente que falando sobre ciências disto e daquilo, estamos a falar de experiência no segundo sentido, que é o que aqui vou abordar.
a minha ideia sobre este tema é simples - que qualquer estimulo à experimentação mais metódica que algumas correntes e autores de caracter místico tenham ganho, terá sido dado pela ciência. Misticismo e ciência com efeito nem sempre foram coisas distintamente separadas. A filosofia já englobou visões marcadamente místicas do mundo, a par com concepções em tudo semelhantes às actualmente integradas no corpo científico. Mas a história da filosofia, veio a separar em primeiro lugar a filosofia natural, e mais tarde a ciência da filosofia. Esta separação ocorreu ao mesmo tempo que a própria filosofia separava de si as suas versões mais especulativas, dogmáticas e místicas. E aqui estamos. Na contracurva desta evolução, onde movimentos atrás de movimento vemos o esboroar destas fronteiras, ainda sem raízes no senso comum. chamem-lhe new age, wicca, espiritismo, enfim, o que for, é nos pantanais desta ambiguidade que se criam ideias, nenhuma delas capaz de suster aos ataques de filósofos que habitaram este planeta há mais de 2000 anos, talvez as mais apuradas tivessem actualidade à 400 anos atrás, mas hoje é sintoma de um sistema de educação que falha em ensinar os clássicos e de transmitir o fundamento do percurso dos pensadores e ideias que nos trouxeram até aqui. Compreendo que não gostemos do resultado, mas caminhar sem conhecimento válido, ignorando o que até hoje foi adquirido, é incrivelmente estupido. O bruxo wiccan terá noção que o bruxo que tem por modelo, provavelmente morreu aos trinta e cinco anos, se por sinal, viveu além da média? enfim..
Mas não entremos em pânico, aqui está um pequeno texto para ajudar a distinguir uma coisa da outra. Não precisará de ir ler Hume ou Popper para salvar a alma das incongruências das novas ciências psicadélicas.
Invariavelmente a experimentação conduzida por místicos carece a) dos resultados esperados pelas deduções teóricas b) do rigor mais elementar que se possa exigir, até por um leigo, isto é, são sofismas, paralogismos ou mentiras descaradas, enfim, um dos três casos e é giro e lúdico descobrir em qual dos três se encontra a nova cura no mercado, ou a nova teoria social com base no domínio multidimensional de lagartixas.
Mas a pseudociência também tem a sua história e personagens tão diversos como Newton, Crowley ou Whilhelm Reich fizeram trabalhos na esteira da ciência e outros que caíriam numa das categorias anteriores. Bem, Aleister Crowley contribuiu mais para a arte do que para a ciência, mas não deixa de ser um exemplo bom no que toca a experimentação mística, expressa no seu lema: "O método da ciência, o objectivo da religião".
Mas Newton é para mim o exemplo melhor para esta discussão. Parte do seu trabalho mudou o mundo, outra parte é tão irrelevante que só ouvimos falar dela como curiosidade extravagante (se bem que ocupava um lugar tão importante no espirito de Newton quanto o seu trabalho científico).
De facto a ciência parte de um referencial teórico - não começa na experiência - mas este referencial é construído em estreita correspondência com o real (isto é, logicamente articulado e passível de ser testado), e requer na sua construção um cuidado minucioso em identificar e colmatar os defeitos e inclinações a que a nossa subjectividade e imperfeições sensitivas e cognitivas nos impõem, isto se o pesquisador quer que a sua pesquisa sobreviva ou chegue a merecer atenção dos seus pares. É neste contexto que é preparado o contexto especial para a verificação empírica ocorrer. Não é só chegar à natureza e observar, há muito trabalho antes disso. A razão extrai à natureza as partes e coloca-as em referenciais criados por si, como um juiz que inquire testemunhas, e reúne sinais subtis em investigações subsequentes que são conduzidas para eliminar todas as hipóteses alternativas que podem explicar um mesmo testemunho. A teoria final, pode não ser perfeita, podem faltar testemunhos, podem haver segredos que não foram descobertas, mas a ciência é essa tentativa incessante de chegar a verdade com meios limitados. Com efeito, o processo de construção dos instrumentos de verificação e a própria verificação impõem frequentemente ajustes ao modelo teórico, e posteriores experiências, num ciclo muitas vezes exaustivo e demorado, antes que se chegue à conclusão apresentada à comunidade científica, iniciando-se nesse momento um novo ciclo de avaliação.
Esta preocupação é estranha à mentalidade de um místico porque fá-lo-ia rebentar a sua bolha reflectora de sonhos, de que faz arte de a tornar tão opaca quanto possível, a meu ver o que faz é transformar uma qualidade auxiliar da mente racional (a imaginação) num grave fraqueza alienadora, mas isso é outra história.
É-lhe por sinal tão estranho que raro se apercebe que é inútil fazer experiências se a lente teórica está obstruída com slides de unicórnios voadores.
Mas a verdade não interessa, o seu recurso à experimentação é um mero artificio nesta emulação de realidade, "necessário" apenas numa época em que precisamos por força de hábito de palavras científicas para nos convencermos do que quer que seja!
​José Silva
PS: Recomendo da leitura dos diversos tipos de falácias (Link).
submitted by jocamasil to ateismo_br [link] [comments]


2015.12.07 07:54 AntonioMachado [1936] F. Stuart Chapin - Social theory and social action

Texto aqui. Pontos mais interessantes:
filo-questões:
  • os instrumentos de medida dizem-nos mais sobre o investigador ou sobre o que é investigado?
  • saber é dever? ou seja, se eu souber qual a melhor opção devo segui-la necessariamente, para ser considerado moral?
  • o que é uma experiência?
  • a sociedade pode ser estudada cientificamente?
  • o que constitui uma teoria válida ou aceitável?
  • ...
ver também:
submitted by AntonioMachado to investigate_this [link] [comments]


2015.06.08 13:40 lenguanaut Dm penpal

Eu querería encontrar a um amigo por correspondência. Eu não tenho uma razão real para aprender o português, mais gosto de línguas e conheço alguns brasileiros que eu quero surpreender. Alguém pode me ajudar?
submitted by lenguanaut to Portuguese [link] [comments]